segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

8 ATITUDES PARA BRILHAR NAS SELEÇÕES DE TRAINEE EM 2017

Saiba o que você pode fazer desde já para aumentar (e muito) a suas chances de mandar bem na próxima temporada de seleções de trainee

Sucesso na carreira de trainee: preparação desde já aumenta as chances de arrasar na próxima temporada

Entregar o trabalho de conclusão de curso, passar em todas as matérias e conquistar o canudo é só o começo. Ao turbilhão de fim de ano soma-se a expectativa para estrear no mercado de trabalho como profissional diplomado.
E é aí que entra o sonho de ser trainee de uma grande empresa. Muitos jovens, inclusive, já participaram de processos seletivos neste ano, sem sucesso.
Para ajudar os veteranos das seleções e também os novatos, EXAME.com pediu a dois especialistas as dicas do que fazer desde já para aumentar suas chances de arrasar na próxima temporada de seleções, em agosto e setembro do ano que vem. Confira:

1 Decifre a sua fonte de motivação para ser trainee
“O jovem precisa pensar no momento de vida dele e se vale a pena encarar a carreira de trainee no seu caso”, diz Luís Abdalla, presidente da consultoria Seja Trainee.
As vantagens de ser trainee saltam aos olhos. Carreira acelerada, oportunidade de conhecer todas as áreas de negócio e de ter contato direto com as lideranças são alguns dos atrativos.
Em contrapartida, a cobrança é maior, é frequente a exigência de mudança de cidade e os processos seletivos são exigentes. Coloque na balança e decida. Você quer mesmo ser trainee?

2 Descubra competências que devem ser reforçadas
Para aqueles que colecionaram reprovações nos processos seletivos deste ano, a dica é avaliar o que ficou faltando para ser aprovado.
“É pensar no que poderia ter se saído melhor nos últimos processos e qual foi a fase mais desafiadora. Pode ter faltado estudo de mercado, informações sobre a empresa ou pode ter sido a questão comportamental que tem a ver com confiança”, diz Abdalla.
Mas como descobrir? “A partir dos feedbacks recebidos das empresas”, afirma Luis. Quem nunca participou de uma seleção deve pedir opinião de professores, amigos e parentes. De acordo com Eline Kullock ,presidente do Grupo Foco e especialista em Geração Y.
“Mas as pessoas vão dar feedback de acordo com capacidade de resposta do jovem e saber escutar vai ser importante nesse processo”, diz Eline.

3 Mantenha-se ativo e atualizado
Essa é a regra de ouro para mandar bem na próxima temporada, segundo os especialistas. Dar aulas, tocar projetos em empresas júnior, trabalhos temporários e oportunidades profissionais devem ser escolhidos com foco no aprimoramento de habilidades, segundo Eline.
“Pode ser a participação em um negócio familiar, trabalho voluntário, associar-se a uma organização não-governamental”, diz Abdalla.
Todas essas atividades contam pontos porque demonstram o interesse na atualização constante e no desenvolvimento de competências. “E preparam o jovem para o mercado de trabalho. Dar aulas por exemplo amplia a capacidade de planejamento”, afirma Eline.

4 Cheque sempre as oportunidades
“O jovem deve estar atento porque nem todas as oportunidades para trainee surgem no segundo semestre”, diz Eline. Mesmo em menor número, há seleções abertas durante todo o ano.

5 Invista em networking
A rede de contatos é um dos principais ativos de um profissional. Apostar em networking rende bons frutos durante toda a trajetória de carreira e quanto antes você perceber isso, melhor.
“Nesse período é ideal manter a rede de contatos ativa, conversando com professores, colegas e com as pessoas que já passaram por processos seletivos. Isso deve ser feito sempre, não só quando quer conquistar uma vaga”, diz Abdalla.

Defina filtros de interesse
Bens de consumo, indústria, mercado financeiro, construção, etc. Quais os segmentos da economia mais atrativos para seguir carreira? Área financeira, marketing, negócios, recursos humanos, etc. Uma vez dentro de uma empresa, qual o seu foco de atuação?
“É importante definir filtros porque as oportunidades são inúmeras. Quem não define tende a estar mais disperso nos processos seletivos”, diz Abdalla. “Não adianta se candidatar a todos os processos só porque a empresa tem nome importante”, diz Eline.

7 Pesquise os requisitos das empresas que lhe interessam
A partir da filtragem baseada no seu planejamento de carreira, será possível fazer uma lista das empresas que, como pregam os recrutadores, “fazem os seus olhos brilharem”.
Pesquise os requisitos para os candidatos a trainee. “Se o objetivo é conquistar uma vaga no Citibank, por exemplo, é preciso ter inglês avançado ou fluente. Por mais bem preparado que esteja, se não tiver o idioma, não vai conseguir”, diz Abdalla.

8 Busque o conhecimento
“O jovem deve aproveitar este tempo para fazer cursos e não necessariamente cursos pagos”, diz Eline, lembrando que há boas opções na modalidade virtual que são gratuitas.
Quem tem a possibilidade pode aliar o útil ao agradável e planejar uma temporada trabalhando ou estudando no exterior. Algumas empresas veem com olhos experiências internacionais.
De acordo com Abdalla, as etapas iniciais das seleções geralmente cobram quatro tipos de conhecimento: inglês, raciocínio lógico, português e conhecimentos gerais.
“Em raciocínio lógico, são questões comparáveis com perguntas de vestibular ou de provas de concursos públicos”, diz. Simulados, livros e sites podem ajudar.
Na opinião de Eline, mais do que textos na internet ler livros é uma ótima maneira de desenvolver a capacidade de análise crítica. “E as empresas precisam de profissionais com essa capacidade”, diz.

Por Camila Pati
Fonte Exame.com