segunda-feira, 15 de maio de 2017

OS ERROS MAIS COMUNS NAS VIAGENS


A seguir, listamos os erros mais comuns cometidos até pelos viajantes mais experientes, para que você aproveite cada minuto de sua jornada. Prepare o papel e caneta para não perder nenhuma dica!

Excesso de bagagem
Um dos erros mais populares entre viajantes brasileiros é ignorar o excesso de bagagem e acabar desembolsando uma fortuna na hora de voltar para a casa. Que tal comprar uma balança de pesar mala, e garantir que você está dentro do limite que a sua companhia aérea estipulou? Elas são pequenas e não pesam na mala, possibilitando que o controle de peso seja feito tanto na ida quando na volta da viagem.

Não fazer Seguro Viagem 
Descuido pode arruinar a sua viagem. Uma simples crise renal nos Estados Unidos pode custar mais de 10 mil reais. Isso sem falar que em alguns países da Europa esse é um item obrigatório na bagagem dos turistas. A boa notícia é que está cada vez mais fácil, rápido e mais justo fazer o seu seguro viagem. Você nem precisa pegar o telefone e ligar para aquele corretor indicado pelo seu amigo. Hoje existem seguradoras online, nas quais você cota, simula pacotes e finaliza sua compra em poucos minutos. Confira: www.segurar.com

Abusar do plano de dados
Nos dias de hoje é praticamente impossível viajar sem um smartphone, tablet ou algum outro gadget que possibilite ter mapas e informações úteis sempre à mão. Mas apesar de facilitar nossa vida, os eletrônicos podem ser o grande vilão dos viajantes: quem esquece o 3G do celular ligado ou não checa o preço do plano de dados internacional antes de viajar, pode acabar tendo uma surpresa desagradável no final do mês e acabar indo para o vermelho. Então, se quiser usar o 3G durante a viagem, contrate um plano de dados internacional com a sua operadora ou mantenha o 3G desligado e conte com estabelecimentos que liberam o wi-fi.

Levar líquidos na mala
Evite levar líquidos na mala que será despachada no avião, ou ao menos, leve a menor quantidade possível. A pressão do voo pode acabar fazendo com que as embalagens de shampoo e principalmente garrafas de bebidas gaseificadas estourem, sujando todas as suas roupas e objetos na mala. Imagina chegar ao seu destino e descobrir que vai ter que gastar uma nota com a lavanderia do hotel? Se não houver outro jeito, coloque as embalagens de líquido dentro de sacos plásticos tipo zip-loc e garanta a limpeza do resto da mala.

Limitar-se a guias turísticos
Livros de viagem e guias turísticos podem ajudar bastante quando viajamos para um país pela primeira vez, mas para conhecer a cidade de forma diferente, vale fugir um pouco dos roteiros indicados. Perder-se um pouco pelas cidades é essencial. Que tal virar na rua oposta indicada pelo guia ou ir naquele restaurantezinho local que o recepcionista do hotel indicou? Você terá muito mais histórias para contar e levará para a casa uma experiência de viagem mais especial.

Fotografar demais
Registrar cada detalhe de uma viagem pode ser legal, mas a busca pelo ângulo perfeito pode nos fazer perder momentos únicos que só viveremos uma vez na vida. Portanto, tire fotos bacanas da viagem mas não faça disso o espetáculo principal. As melhores memórias são as que vemos com nossos próprios olhos!

Não checar validade do passaporte
Já imaginou planejar a viagem dos seus sonhos, comprar as passagens, fazer as malas e, ao chegar no aeroporto para fazer o check-in perceber que seu passaporte está vencido? Apesar de parecer absurdo, muitos viajantes, mesmo os mais experientes, cometem o erro de não verificar esse detalhe.

Não imprimir documentos
Por mais que as passagens já estejam pagas, o hotel reservado e os documentos todos em dia, sempre chega uma hora na viagem em que não podemos acessar o e-mail para conferir a data de um voo ou para que dia exatamente você reservou o hotel. Neste caso, é sempre bom ter todas as reservas, passagens e documentos impressos, para poder se organizar melhor e não passar por perrengues. Ter tudo impresso também facilita na hora de fazer o check-in no hotel ou provar sua identidade caso seus documentos originais estejam no fundo da mala.

Muitas compras no começo da viagem
Ao fazer viagens longas, é preciso sempre ter em mente o tempo de viagem que ainda resta e os meios de transporte que se terá que encarar durante a jornada antes de apostar em muitas compras. Voos low-cost, por exemplo, têm um limite baixo de peso para a mala de mão e, apesar de serem baratos, acabam cobrando caro em serviços adicionais como o despache de mala. Trens, por sua vez, são uma opção melhor para quem têm malas grandes – mas convenhamos, ainda assim não é nada agradável ter que carregar malas pesadas durante toda a viagem. Deixe para comprar os presentes e lembranças nos últimos destinos da viagem e economize energia para explorar diferentes lugares!

Deixar de comprar o que queria
Apesar de ser bom economizar espaço e peso na mala, existem itens que só podemos encontrar em uma região específica de um país, ou com preços muito mais baixos do que no Brasil. Os mais sensatos ponderam os prós e contras de gastar dinheiro em objetos desnecessários, mas muitas vezes acabam se arrependendo quando voltam para a casa. Se você acha que aquela compra vai realmente valer a pena, não economize e se dê um presente!

Não comer comida de rua ou local
Experimentar os sabores típicos de um país também faz parte da experiência de viagem. Muitas vezes, na correria de ver os pontos turísticos, acabamos almoçando fast-food já que não queremos arriscar a comer e não gostar. Ir almoçar ou jantar em um restaurante local pode ser tão interessante quanto conhecer os pontos turísticos da cidade. Talvez seus sabores guardem surpresas que nem imaginamos!

Não conferir a localização do hotel
Muitos hotéis se vendem dizendo que "ficam perto do centro", mas antes de fazer sua reserva, certifique-se de que a distância é realmente curta. Em cidades grandes, vale também optar por hotéis que sejam próximos a estações de metrô ou terminais de ônibus. Ninguém merece passar por sufoco todas as vezes que quiser ir passear pela cidade, não é?

Fonte Time Out