segunda-feira, 24 de julho de 2017

A SÍNDROME DA MUDANÇA DOS FUSOS HORÁRIOS – JETLAG

Como combater a diferença de fusos horários: O conhecido Jet Lag

Ao fazer viagens para outros continentes, onde os fusos horários são bem diferentes dos nossos, muito provavelmente você terá algum problema de adaptação: O conhecido jet lag. Neste artigo você vai receber algumas dicas de como combater este problema, que muitas vezes atrapalha as nossas viagens.
Muitos destes sintomas são atribuídos ao jetlag, uma condição fisiológica consequente às alterações do ciclo circadiano (dia-noite). Uma mistura de cansaço e outros sintomas provocados por uma viagem que cruza diferentes fusos horários. Também é chamada de “Síndrome da Mudança de Fusos Horários”. Nosso organismo está programado para trabalhar durante as 24 horas do dia. Muitos processos corporais são controlados por áreas do nosso cérebro que sofrem a influência dos efeitos do dia e da noite. Este ciclo de atividade a cada 24 horas se chama ciclo circadiano. A mudança de fuso horário confunde o ciclo circadiano, o que pode provocar alguns problemas físicos, somados ao próprio cansaço que produz uma viagem longa.

O que é o Jet Lag
O Jet lag é uma disfunção em nosso ritmo biológico. Nosso relógio interno determina quando devemos ir dormir e quando devemos estar acordados; este processo é determinado pela produção de melatonina em nosso corpo. Quando fazemos viagens para países onde os fusos horários são muito diferentes dos nossos ocorre esta disfunção, assim chamada pelo termo comum em inglês de jet lag.
A Melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal de animais e seres humanos quando não há luz, que regula o nosso ritmo biológico. É chamada como o “hormônio da escuridão”.

Como calcular o Jet Lag
Você poderá calcular por quanto tempo estará sob o efeito do Jet lag após uma viagem, ou seja, quanto tempo irá levar para se recuperar completamente.
As teorias divergem um pouco, mas basicamente você deve calcular da seguinte maneira:

·  Calcule por quantos fusos você irá cruzar em sua viagem. Se você cruzar menos de três fusos muito provavelmente não terá problemas. No entanto, se ultrapassar a três você certamente sofrerá algum impacto negativo em seu relógio biológico.
·   Anote a hora do dia em que você está saindo em sua viagem.
·   Calcule quantos fusos você passou, multiplique por dois e divida por três se você está voando de Leste para Oeste. Por exemplo, se você passou por seis “time zones” significa que levará 4 dias para se recuperar. Quando você vai do Oeste para o Leste você perde tempo, ou seja, o dia termina mais cedo do que o seu corpo está acostumado.
·  Se você está voando de Oeste para Leste então apenas divida por dois. Neste exemplo você levará somente 3 dias para se recuperar.

O relógio corporal de uma pessoa que sofre de jetlag necessita de tempo, entre uns dias até umas semanas para se adaptar ao novo horário. O tempo de recuperação é individual, porém acredita-se na necessidade ideal de um dia para cada hora de mudança de fuso. Algumas medidas são sugeridas para reduzir as consequências do jetlag:

·   Procure entrar no horário do país de destino logo na chegada, mesmo que você fique acordado por mais tempo, para melhor se adaptar ao novo fuso
·   Insista em dormir durante o período da noite, mesmo que sinta dificuldade no início. Faça técnicas de relaxamento. Dormir durante o dia pode prolongar o tempo de adaptação ao novo fuso horário.
·    Medicação, se necessária, deve ser prescrita por um médico.

Sintomas do Jet Lag
Os sintomas abaixo são os mais comuns, mas não significa que todas as pessoas irão senti-los. Claro que podem variar de pessoa para pessoa:

·   Insônia
·  Cansaço
·  Exaustão
·  Dor de cabeça
·  Letargia
·  Indigestão
·   Desidratação
·  Dores no corpo
·   aixa resistência a infecções
   
Como prevenir o Jet Lag
Não há nenhum método comprovado para o combate ao jet lag e o máximo que podemos fazer é tomar alguns cuidados preventivos para reduzir os seus efeitos.
Muitas pessoas costumam tomar comprimidos a base de melatonina, mas este é um procedimento que só pode ser feito com a estrita orientação médica, pois podem ocorrer vários efeitos colaterais. Neste caso, preferimos recomendar o que só poderá lhe ajudar a combater o Jet lag, nas dicas a seguir.

Antes de entrar no avião
·  Use sempre roupas e sapatos confortáveis para viajar.
·   Durma bem antes de iniciar a viagem.
·  Alimente-se muitas vezes em pequena quantidade, coma frutas e beba bastante água antes e durante o voo.
·   Evite o uso de bebidas alcoólicas e cafeína durante o voo. O álcool ajuda a desidratar e afeta de forma negativa os ciclos do sono. Ao invés de induzir o sono, piora os efeitos do jetlag.       
·  Coma uma refeição leve

Dentro do avião
· Ajuste o seu relógio para a hora de destino e coma e durma seguindo o novo fuso horário.
·  Beba bastante água e evite o álcool, pois você estará se prevenindo da desidratação.
·   Tente dormir o mais que puder.
·  Utilize almofadas para o pescoço.
·  Utilize máscaras para olhos e tampões para os ouvidos para não ser perturbado.
·   Lembre-se de colocar o cinto de segurança para não ser acordado pelas comissárias em caso de turbulência.
· De vez em quando levante-se de sua poltrona e caminhe pelos corredores e se possível faça algum tipo de alongamento.
· Evite certos tipos de comida que são servidos em aviões, como, por exemplo, os alimentos ricos em sódio.
   
Após a chegada
·  Se for possível, vá até uma área externa e receba pelo menos 15 minutos de luz do sol para acostumar o seu relógio interno com o novo ambiente.
·   Faça algum exercício ou alongamento leve.
·  Siga o ritmo normal do local onde você está.  Por exemplo, se você chegou pela manhã não vá dormir. Espere até a noite para dormir, mesmo que esteja cansado, pois assim sua adaptação será bem mais rápida.

Conclusões
Com estes cuidados, você vai se recuperar mais rapidamente dos problemas do Jet lag. O quanto você será afetado dependerá de seu próprio ritmo biológico, mas não desanime, pois em poucos dias você estará em um novo ritmo. Portanto, aproveite sua viagem!

Por Flávio Mattos