sábado, 4 de novembro de 2017

MUDANÇA DE CASA PODE REPRESENTAR UM GRANDE PERIGO PARA A VIDA DO GATO

Dicas para preparar o gato e ter uma mudança segura e saudável

Uma mudança de casa envolve tantos preparativos que no meio da correria, os cuidados necessários com os animais acabam sendo deixados para um segundo plano. Mas essa experiência pode ser bastante ruim e estressante, principalmente para os gatos. A consequência disso pode ser o desenvolvimento de graves doenças, como a lipidose hepática, desencadeada quando o gato fica sem comer por estresse, por exemplo.
Por isso é a preocupação com os bichanos na hora da mudança de casa é muito importante. Com algumas medidas simples, é possível minimizar o sofrimento do bichano e garantir que ele se adapte ao novo ambiente o quanto antes, de forma até prazerosa.

Antes da mudança
Antes de preparar o gato para a mudança, é preciso preparar a casa nova, garantindo que ela seja adaptada para o animal de maneira parecida com a anterior. Telas nas janelas, vitrôs e varandas são muito importantes em termos de segurança para evitar quedas e fugas. É recomendável também que o ambiente tenha elementos direcionados aos comportamentos naturais dos gatos, como locais para escalar, se esconder, arranhadores, tudo visando garantir o seu bem-estar. Disponibilidade de brinquedos também é muito importante.

Leve os objetos do gato
Jamais compre tudo novo para o gato por conta da mudança. Essa atitude seria uma grande vilã na hora de preparar o gato para a mudança. Além de ele ter que se acostumar com uma nova casa, ele teria com se adaptar também com objetos que ele não está acostumado. Se a intenção for trocar alguns itens dele, espere que ele esteja adaptado ao novo ambiente para ir mudando aos poucos.
Assim, leve para o novo lar a mesma caminha, potes para comida e água, fonte, brinquedos e caixas de areia. Dessa maneira, a adaptação ao ambiente ficará um pouco mais fácil. Não mude também a alimentação do bichano na mesma época e observe como anda o apetite dele, lembrando que ele não pode ficar sem comer.

Ao chegar na nova casa
Passada a fase de preparar o gato para mudança, é hora de adaptá-lo. Como gatos costumam levar certo tempo para se acostumarem com um novo local, é importante agir de forma que eles se sintam seguros. O ideal é deixá-lo somente em um cômodo da nova casa no início, com os potes, fonte de água, caminha e caixas de areia.
Pode ser que a adaptação a esse ambiente leve dias, mas o gato precisa ficar à vontade para poder explorar o local dentro do seu ritmo. Ele poderá até se manter escondido no início, mas a tendência é que, quando perceber que não há perigos, ele fique mais curioso e independente, e comece a explorar e circular mais.
Somente quando ele estiver comendo e fazendo as necessidades normalmente, bem como agindo da forma natural, é que se deve liberá-lo para explorar os demais ambientes da casa. Sempre aos poucos e observando se ele está tranquilo.
Cuidado com as tentativas de fuga
É importante ficar atento à possibilidade de o bichano fugir. Se ele se sentir muito inseguro, pode querer tentar voltar ao antigo lar, correndo o risco de se perder ou até mesmo sofrer um acidente. Aqui vale também lembra da dica de sempre manter uma plaquinha de identificação em uma coleira do gato.
Vida feliz na nova casa
Com os cuidados que mencionei acima e também com paciência e carinho, a adaptação dos gatos ao novo lar tende a ocorrer de forma rápida e tranquila, garantindo a todos da família a mesma convivência que tinham antes. Caso seu gato seja muito medroso ou inseguro, e você perceba que a mudança de casa está sendo muito difícil para ele, procure rapidamente a ajuda de um profissional da área de comportamento para te auxiliar.

Por Alexandre Rossi
Fonte Canal do Pet - iG