sábado, 6 de maio de 2017

DETALHES QUE FAZEM DIFERENÇA E PODEM DEIXAR SEU GATO FELIZ

Gatos se adaptam a ficar sozinhos mais facilmente do que cães

Gatos são animais muito limpos, mas precisam de nossa ajuda na organização de seus utensílios facilitando a rotina e atendendo as necessidades e preferências.
Simples detalhes na organização dos pertences na casa podem deixar seu gato muito mais feliz. A localização e a manutenção da caixa sanitária é um ponto importante. Muitas pessoas costumam colocar a caixa sanitária em um local escondido ou próximo ao pote de água e comida do gato. Porém, essa disposição pode afugentar o gato de usá-la ou até mesmo de se alimentar bem ou beber água.
Para um correto manejo e a maior satisfação do felino, a caixa de areia deve estar em um local arejado, mas não frio e que proporcione alguma privacidade ao gato, de fácil acesso e com pouco barulho. O barulho deixa o gato nervoso e ele não vai querer se aproximar.
Coloque em locais diferentes da casa ao menos duas caixas sanitárias. Se tiver mais de um gato, o número de caixas pela casa deverá ser sempre uma a mais do que o número de gatos. Se tiver dois gatos, três caixas devem estar dispostas em locais diferentes.
O uso de odorizadores de ambiente com cheiro forte muito próximos à caixa de areia também pode desagradar o animal, que vai evitar o local. Após higienizar a caixa, enxague bem para retirar qualquer resíduo de sabão ou desinfetante e também o cheiro. Se a caixa não cheira bem a você, certamente não agrada seu gato também. Uma caixa sanitária bem lavada não deve exalar cheiro algum.
O tipo de areia ou sílica usadas na caixa são fundamentais para o correto uso e preferência. Evite mudanças repentinas no tipo de material usado, pois os gatos têm suas preferências e demoram a se adaptar a novidades, principalmente se causar algum desconforto.  Estudos mostram que a maioria dos gatos preferem areia com granulado fino e textura macia, que realmente reduza o odor. Porém, gatos adultos recolhidos da rua podem ter outras preferências e demorar a se adaptar.
A quantidade de areia na caixa não deve ultrapassar quatro a cinco centímetros e, diariamente, deve-se retirar as fezes e urina da caixa, pois muitos gatos se recusam a usar uma caixa suja e podem eleger outro local da casa como sanitário.
Caso seu gato repentinamente comece a urinar ou defecar fora da caixa e o problema não for de manejo conforme os descritos acima, vale a pena uma observação mais cuidadosa e detalhada. Esse comportamento pode sinalizar algum problema de saúde.
Os gatos são animais muito reservados e demoram mais para sinalizar problemas de saúde. Por isso um dono de gato deve ser atento, conhecer rotina e hábitos de seu animal. Sutis mudanças na rotina podem indicar que algo está errado e que já é hora de consultar o veterinário. Somente após excluir a possibilidade de alguma doença, deve-se pensar em um problema somente comportamental.

Por Fernanda Fragata
Fonte Época.com