quarta-feira, 8 de março de 2017

COMO AS MULHERES PREJUDICAM AS PRÓPRIAS CARREIRAS


Após vasculhar mais de mil avaliações compreensivas de desempenho nos últimos anos, descobrimos, por ampla margem, que a maior crítica masculina a respeito de colegas do sexo feminino é que elas parecem ter pouca autoconfiança.
Nosso instinto diz que isso pode ser, em parte, uma questão de percepção – observamos que os homens às vezes interpretam mal a inclinação feminina em dividir créditos como um indicador de falta de confiança. Ainda assim, algumas pesquisas sugerem que as mulheres realmente sentem menos segurança no trabalho do que seus colegas masculinos. Por exemplo, um estudo do Institute of Leadership & Management, na Inglaterra, revelou que os homens eram mais confiantes em todas as faixas etárias, com 70 por cento deles tendo níveis altos ou muito altos de autoconfiança – frente a 50 por cento das mulheres entrevistadas.
Analisando os resultados de entrevistas que conduzimos no curso de nossos treinamentos profissionais e voltando aos relatórios compreensivos, chegamos aos quatro comportamentos mais comuns de baixa autoconfiança citados por gerentes (de ambos os sexos):

Excesso de modéstia
Os homens são geralmente mais inclinados a assumir publicamente o crédito por seus sucessos. As mulheres acreditam que suas realizações falam por si mesmas e se esforçam menos para garantir o recebimento da estrela dourada.

Deixar de pedir
Mulheres muitas vezes deixam de ser promovidas por não se mostrar. Pode parecer arriscado se impor e pedir por um grande projeto, mas não existe outra maneira de caminhar adiante.

Misturar-se
Algumas mulheres percorrem longos caminhos para evitar a atenção. Elas não querem se destacar – em reuniões, no espaço de convivência ou até mesmo no elevador. Mas misturar-se significa perder oportunidades – todos os dias – de vender suas ideias.

Permanecer em silêncio
Não é fácil ganhar a palavra durante reuniões, especialmente quando seis de seus colegas estão brigando por um espaço. Mas não se expressar quando você tem algo relevante para acrescentar é uma chance perdida de entrar no jogo e avançar com sua carreira.
Para as mulheres, criar maior impulsão na carreira não significa apenas agregar habilidades da função, mas também alterar os pensamentos e comportamentos do dia a dia. Geralmente não são necessárias grandes mudanças – pequenos ajustes em como você pensa e age podem aprimorar não só a autoconfiança que você parece ter, mas a confiança que você realmente tem.

Por hbr.org
Fonte MSN -  The New York Times