sábado, 7 de outubro de 2017

QUANTO TEMPO DEIXAR UM GATO SOZINHO?


É de partir o coração quando a pergunta é "quanto tempo deixar um gato sozinho"... não sei se dói mais o "deixar" ou o "sozinho". As duas, não?
Existem comportamentos e comportamentos. Alguns gatos, quando chegamos em casa, parece que nem sentiram nossa falta. Olha para nossa cara e 'fala': "ah, você estava ai?" (humf)...Tem outros que parecem cachorros e agarram na nossa perna, outros que se você deixar um prato de comida, tá ótimo, e outros que ficam até de mal!!
A maioria dos especialistas concordam que não devemos deixar os gatos passarem de uma noite sozinhos. Isso porque tem gato que gosta de escalar, e pode cair e se machucar. Outro pode enroscar a patinha em algum lugar, enfim. Acidentes acontecem e vigília é bom.
Se ficará por mais de 24 horas fora, uma dica bacana é esconder uns petiscos pela casa para ele ir atrás como uma brincadeira, para distração. Existem aqueles alimentadores em quebra-cabeça que podem ser úteis nestes momentos também. É importante entreter o gato para não gerar ansiedade com sua chegada.
Viagens curtas é indicado pedir para um amigo ou familiar confiável visitar sua casa e aproveitar e assistir um filme. Deixe uns comes e bebes (pro amigo, no caso), coloque uma nota na geladeira a quantidade de comida do gato, a troca da água, o banheiro do gato, contato do médico veterinário.
Caso a viagem seja maior, existem serviços profissionais onde o cuidador (pet-sitter) vai até sua casa e faz toda a rotina (se pans, rega até as plantas) e ainda te manda as fotos para mostrar a ordem com um relatório diário.
Se não acha uma boa ideia o cuidador dentro da sua casa, uma opção é levar para um hotel para gatos. É, os gatos não gostam destas mudanças, mas às vezes é uma solução. Antes de contratar o hotel, vá até o local, faça uma visita, veja as condições da casa, as acomodações, que tipo de ração eles fornecem, como é a rotina lá dentro.
Também existem gatos mais aventureiros, que topam viajar com você. Alguns hotéis (agora falo hoteis de gente) atendem animais domésticos, mas calcule os riscos, inclusive as rotas de fuga. Se vai pegar avião, veja as condições e regras da aviação. Tenha em mente em levar a caixa de areia, levar o registro do gato, certificar que ele está com microchip e coleira. NUNCA dê sedativos no gato durante a viagem pois baixa a taxa respiratória e pode ser fatal.

Fonte Fun4Cats