quarta-feira, 29 de março de 2017

7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM ESTUDA PARA CONCURSOS

Saiba o que você precisa evitar para aumentar a qualidade e objetividade da sua preparação

Quando se trata da preparação para concursos públicos, tudo o que pode influenciar negativamente nos estudos, ainda que indiretamente, deve ser evitado. Seja você um concurseiro de primeira viagem ou um veterano no universo dos certames, existem erros que não podem ser cometidos. Confira:

Gula (ou ansiedade pela aprovação)
Obviamente que o principal objetivo de quem estuda para concursos públicos é alcançar a aprovação. No entanto, engana-se quem inicia essa jornada acreditando que os resultados venham a curto prazo e, por isso, optam por participar de vários certames ao mesmo tempo. O concurseiro deve deixar a ansiedade de lado, esquecer a pressa, e buscar sempre a regularidade e continuidade nos estudos. A aprovação é resultado de um processo longo e árduo, mas que você é capaz de atingir.

Inveja (ou sentir medo do adversário)
Durante os estudos, é comum pensar nos candidatos que podem “tirar” a sua vaga. Deixar esse medo se alastrar pode levar o concurseiro a um caminho perigoso: vigiar os resultados dos outros ao invés de buscar os seus. O importante é ter em mente que, quando o assunto é certame, o seu maior concorrente é você mesmo.

Ira (ou vontade de desistir)
Se o concurseiro focar demasiadamente o caminho, e não no resultado que está ao final dele, o desânimo e vontade de desistir poderão se tornar cada vez mais comuns na sua rotina de estudos. Vários serão os motivos que o levarão a desistir: pouco ou nenhum apoio familiar, cansaço, grande quantidade de conteúdos a serem estudados, concorrência, entre outros. A melhor maneira de driblar esses sentimentos é dedicar-se ainda mais nos estudos.

Preguiça (dispensa explicações)
Esse talvez seja o maior pecado de quem estuda para concurso. Valeu a pena refletir: por que você decidiu ser um concurseiro? É a partir deste questionamento que você encontrará a motivação que precisa para afastar qualquer preguiça.

Avareza (ou não pensar nos estudos como um investimento)
A sua preparação é um investimento no seu futuro. Por isso, estudar para concursos demanda certos gastos com livros, cursos, apostilas que podem ser o grande diferencial para a sua aprovação. Lembre-se sempre do ditado “o barato pode sair caro” antes de investir nos seus estudos.

Luxúria (ou não saber equilibrar lazer e estudos)
Lazer exagerado, as viagens, passeios, festas e tudo o mais que é bom, mas que compromete o seu tempo de estudo. A palavra de ordem deve ser equilíbrio: nem estudar de mais e se divertir de menos, nem o contrário; o concurseiro deve saber gerenciar seu tempo com sabedoria.

Soberba (ou a falsa ideia que “eu já sei de tudo”)
A conhecimento é algo construído por um processo longo e contínuo. Um candidato inteligente e bem formado pode ser vítima desse pecado, prejudicando a si próprio dessa forma. A soberba não agrega resultados.

Fonte CERS Cursos Online