sábado, 22 de abril de 2017

MAU HÁLITO PODE CARACTERIZAR APARECIMENTO DE DOENÇAS MAIS SÉRIAS


O assunto ainda é tabu e os sintomas acabam sendo motivo de chacota, mas o mau hálito é mais do que um simples incômodo. A halitose, nome oficial do popular bafo, não é considerada doença, mas pode ser sinal de problemas sérios de saúde.
Cárie, gengivite, diabetes, distúrbios renais e doenças de estômago são alguns dos problemas que se manifestam através do hálito. Já são cerca de 60 causas reconhecidas para o problema, que estão sendo investigadas, segundo o oncologista José Fuser, da Clínica São Carlos. Mas o mais grave e pouco conhecido é o câncer de boca, que também é sinalizado pela halitose.
Inicialmente, os tumores de boca se manifestam de forma discreta e o paciente só consegue detectar a doença em um contato frequente com médicos ou dentistas.
— No Brasil esse câncer costuma ser diagnosticado muito tarde por falta de contato médico. Isso dificulta o tratamento.
As primeiras manifestações do tumor se dão por meio de feridas e sangramentos na boca, que demoram a cicatrizar. Diagnosticado ainda neste estágio, a doença pode ser tratada apenas com microcirurgias e leves sessões de quimioterapia.
Embora as causas sejam difusas, é certo que consumo de cigarro e álcool aumentam as chances da doença.

Identifique o problema

01. Descubra se tem
Para saber se está com mau hálito, raspe a língua com uma gaze ou lamba a mão. Se sentir o odor um minuto depois, é sinal de que está com mau hálito. É preciso continuar observando. Perceber uma camada esbranquiçada ou amarelada ao fundo da língua também pode ser um sinal de halitose. Procure um médico ou um dentista.

02. Mito da concha
Usar a mão em formato de concha para assoprar e sentir o cheiro não identifica o problema. O cheiro que se sente é o da própria mão.

03. Higiene bucal
Além de prevenir o mau hálito, uma boa higienização previne diversas outras doenças de boca. As escovações devem ocorrer após todas as refeições e de dormir. Fio dental e enxaguante bucal também fazem parte da limpeza.

04. Visitas ao dentista
Ir ao dentista com frequência é a principal proteção ao mau hálito e ao câncer de boca. Somente um especialista será capaz de identificar o risco de uma doença, em caso de ferida.

05. Menos álcool
O álcool e o tabaco são os principais causadores do mau hálito e do câncer de boca. São praticamente nulos os casos de câncer em pacientes que não consumiam tabaco e álcool.

06. Beba água
Além de todos os benefícios da água, este pode ser um forte instrumento no combate ao mau hálito, que pode ser causado por ressecamento da boca.

Por Roberta Hoertel
Fonte Extra – O Globo Online