terça-feira, 14 de março de 2017

A CASA INTELIGENTE


No futuro, as casas poderão produzir sua própria eletricidade (através da microgeração interna de energia) e serão equipadas com aparelhos inteligentes, que irão se comunicar com a rede elétrica através de um medidor inteligente. Esse sistema oferece uma gama de possíveis novos serviços e funcionalidades extras aos eletrodomésticos. Por exemplo, os novos aparelhos que não necessitam de alimentação contínua, tais como geladeiras, freezers, máquinas de lavar ou notebooks, podem ser ajustados automaticamente… para interromper a utilização de eletricidade da rede (por diferentes períodos de tempo – ocasionalmente apenas uma minuto ou mais) de acordo com a demanda e a oferta em todo o sistema elétrico.
Quando uma casa produz sua própria eletricidade, por exemplo, de energia gerada através de painéis solares fotovoltaicos (PV) ou uma turbina eólica de pequena escala, os aparelhos podem ser programados para executar e aproveitar esta geração de baixa emissão de carbono no local. Quando o excesso de eletricidade está sendo produzido será possível exportar este e vendê-lo à rede.
Os medidores inteligentes irão facilitar a medição das exportações de energia. Também poderia ser possível integrar a recarga de veículos elétricos para sincronizar com a microgeração na própria casa, ou garantir que ele ocorra durante períodos de tarifa baixa.
As conexões entre um medidor de casa inteligente e celulares ou a Internet podem potencialmente também oferecer ainda mais conveniência. Por exemplo, os consumidores podem ser capaz de remotamente alterar o tempo de aquecimento ou resfriamento do sistema ambiente, substituindo temporizadores automáticos.