segunda-feira, 5 de junho de 2017

PRATIQUE OS 7 RS: REPENSE, RESPEITE, RESPONSABILIZE-SE, RECUSE, REDUZA, REAPROVEITE E RECICLE


Mudanças simples no dia a dia são responsáveis pela transformação de padrões de consumo mais sustentáveis para todos. Conheça os 7 R's do consumo sustentável e as dicas do Idec para colocá-los em prática.

1- Reduza: em sua casa, diminua o consumo de água e de luz: reutilize a água que sobrou do último enxágue da máquina para lavar o quintal, reduza em cinco minutos o tempo de banho, troque lâmpadas incandescentes por fluorescentes etc.   
Diminua uso de produtos de higiene e limpeza convencionais, assim você reduz o nível de poluentes presentes na água e no tratamento do esgoto. Você pode fabricá-los em casa. Veja aqui como fazer uma faxina ecológica.

2 - Repense: procure utilizar menos seu carro, principalmente se estiver sozinho. Ande mais a pé, de bicicleta, use transporte coletivo ou mesmo táxi: é mais barato e você evita emissão de poluentes.  
Pratique e incentive a carona solidária com sua família, amigos, colegas de trabalho etc. Evite grandes deslocamentos: faça suas compras no comércio local de seu bairro.

3 - Responsabilize-se: pergunte e pesquise sobre a origem dos produtos que você consome: como a carne (o frigorífico está envolvido em desmatamento ilegal?), a madeira dos móveis que irá comprar (verifique se ela é certificada) e as roupas (grandes redes de varejo nacionais e internacionais estão envolvidas com uso de mão de obra escrava. Pesquise!).
Evite o desperdício de alimentos e planeje melhor suas compras. Priorize frutas e legumes da estação e, se possível, adquira alimentos orgânicos, de preferência em feiras especializadas. Nas feiras, você compra direto do produtor e os alimentos são mais baratos que nos supermercados. Consute a mais próxima de  você no Mapa de Feiras Orgânicas do Idec.  
Você também pode cobrar das empresas de eletroeletrônicos uma política de fabricação de produtos com baixo consumo de energia e maior prazo de duração;

4 - Respeite: existem diversos selos de produtos "seguros", "saudáveis" e "sustentáveis", busque uma alternativa que combine com você. Contudo, fique atento para distinguir entre uma certificação conferida por um organismo independente e os selos autodeclaratórios, ou seja, feitos pelos próprios fabricantes.

5 - Recuse: evite pegar sacolas plásticas em lojas, leve a sua retornável. Recuse também comprar produtos com embalagens desnecessárias - por exemplo, prefira frutas e legumes a granel do que os embalados em bandejas de isopor no supermercado; carnes e frios também podem ser adquiridas diretamente no açougue ou padaria, para evitar o isopor.  
Pressione também as empresas a diminuir ou eliminar embalagens desnecessárias (como a caixa do tubo de pasta de dentes: são duas embalagens para um produto só).

6 - Reaproveite: na hora de construir ou reformar, avalie os produtos que utilizará e, no projeto, busque meios de facilitar reuso de água (por meio de uma cisterna, por exemplo) e avalie a possibilidade de instalar paineis de energia solar.  
Organize com amigos, familiares ou colegas de trabalho um bazar para troca de produtos que estão encostados no fundo do armário. Vale roupa, calçado, acessórios, livros, CDs etc.  
Se você tem crianças em casa, um bazar de trocas de brinquedos e roupas que não servem mais também é sempre uma excelente opção para economizar e evitar comprar novos produtos. 

7 -  Recicle: separe materiais descartáveis do lixo orgânico em sua casa. Se não existir coleta seletiva em sua cidade, procure uma cooperativa de catadores para encaminhar os produtos para reciclagem.  
Informe-se sobre locais para descarte apropriado de eletroeletrônicos, como celulares e computadores velhos. Questione o fabricante ou a loja onde você comprou sobre onde fazer o descarte correto. É direito seu!

Fonte Idec