sábado, 2 de dezembro de 2017

GATOS PODEM FICAR DOENTES POR ESTRESSE


O estresse, um dos maiores vilões da vida moderna, também pode deixar seu gato bastante doente. E se ele for gordinho, o risco aumenta consideravelmente.
A chegada de um novo pet na casa, um programa de emagrecimento mal planejado, uma mudança de ambiente ou da rotina da casa, uma doença crônica – como pancreatite ou diabetes –, uma doença intestinal inflamatória ou um período pós-cirúrgico são alguns exemplos de situações que estressam o animal. Como resposta, os gatos param de se alimentar.
O hábito de deixar a comida à vontade ou o fato de ter mais de um gato em casa pode atrasar a percepção do dono do problema.
E o jejum prolongado por alguns dias já é suficiente para desenvolver a lipidose hepática, uma doença causada pelo acúmulo de gordura no fígado. Três dias sem se alimentar podem ser suficientes para o animal desenvolver a doença. Os principais sintomas são anorexia (falta de apetite e recusa a comer mesmo forçado), vômito, salivação e mucosas amareladas (icterícia).
O diagnóstico é feito pelo veterinário, principalmente por histórico clínico e sintomas, além de exames de sangue que avaliam as enzimas do fígado, ultrassom de abdômen e citologia ou biópsia do fígado.
Para reverter o quadro, é necessário que o animal volte a se alimentar. Para isso, é colocada sonda gástrica. Assim, é feita a alimentação forçada em quantidade adequada, restabelecendo-se o metabolismo e as funções.
É fundamental também identificar a causa que levou à anorexia e tratá-la imediatamente. Esta doença pode levar à morte. Se diagnosticada precocemente, há mais chances de cura. Por isso, a prevenção sempre é o melhor remédio.
Evite alimentar seu gato em excesso. Animais gordinhos, ao contrário do que parece, são mais frágeis e muito mais suscetíveis a doenças. Evite alterações bruscas na rotina e situações causadoras de estresse. Muita cautela no manejo e tratamento de seu gato. Nunca dê medicamentos ou inicie uma dieta de emagrecimento sem a prescrição e acompanhamento veterinário. Isso pode causar danos graves à vida de seu pet.

Por Fernanda Fragata
Fonte Exame.com