domingo, 14 de maio de 2017

19 MANEIRAS DE CRIAR SEU FILHO PARA O MUNDO


Mostrar às crianças a importância de respeitar o próximo, do afeto, da simplicidade, dos amigos, do cuidado com a natureza, da arte, de ser curioso e do amor são formas de ajudá-las a ser mais feliz e preparadas para a vida

Livre para brincar
Comece desde bebê. Deixe-o se divertir sozinho também. Sem agenda, sem horários, sem referências. Ele vai aprender com os próprios erros, exercitar o autocontrole, treinar a fala e desenvolver argumentos.

Aprenda a criticar
Nunca diga a seu filho que o segundo lugar não é bom o bastante. Você não tem que desejar e exigir que ele seja o melhor de todos. Ele pode e vai errar. Pergunte ao seu filho: “O que você faria diferente na próxima vez?”. Elogie quando ele fizer do jeito certo.

Ensine responsabilidade
Não administre a vida do seu filho o tempo todo. Se ele esqueceu um caderno da escola em casa, por exemplo, não retorne. Ele precisa entender que tudo tem consequência.

Observe-se
Para seu filho, você é o espelho do mundo. Preste atenção se no seu dia a dia, em casa ou até mesmo na rua, não está estimulando algum tipo de preconceito com pessoas que são diferentes da sua família.

De olho nos pequenos sinais
Seu filho pode não estar praticando bullying, mas comentários ácidos ou observações preconceituosas podem surgir a qualquer momento. Esteja atento para que você possa conversar com ele na mesma hora.

Incentive pequenas gentilezas
Cumprimentar o porteiro do prédio ou da escola, sorrir para o caixa do supermercado e dar passagem no trânsito são exemplos fundamentais de respeito ao próximo.

Experimentem
Deixe que seu filho viva a experiência artística sem querer interpretar tudo para ele.

Dê repertório ao seu filho
Ilustrações dos livros Literatura infantil é um instrumento incrível para isso. As boas obras mostram a arte de usar bem as palavras e como elas nos emocionam. Já as ilustrações dão referências estéticas.

Compartilhe
Tenha um diálogo aberto com o seu filho, traduzindo a realidade de maneira que possa entender de acordo com a idade dele. Se você chegou cansado do trabalho depois de um dia estressante e ele pede para brincar, conte que seu dia não foi fácil, mas que estará mais animado no dia seguinte

Herança de família
Estimule seu filho a cuidar das roupas e brinquedos e explique o quanto é legal herdar coisas de outras pessoas.

Momentos únicos
Chame a atenção do seu filho para um arco-íris depois da chuva. Invente jogos ou brincadeiras que são só de vocês: vale compartilhar músicas que vocês gostam, dançar no meio da cozinha ou promover contações de histórias no sofá da sala.

Ação e reação
Explique que as atitudes do seu filho têm um resultado. Se ele morder um colega, por exemplo, mostre que o outro sentiu dor e está chorando.

Casa cheia
Se tiver filho único, convide amigos da escola, vizinhos ou primos para eu passem um tempo juntos. Os neurônios funcionam como “espelhos” e as crianças aprendem por imitação.

Seja inusitado para estimular a curiosidade do seu filho
Sempre que puder, apresente um local diferente do que estão acostumados a frequentar. Pode ser um restaurante novo, um museu de arte moderna...

Deixe-o cometer erros
Se você antecipa a todas as escolhas do seu filho, e não permite que ele erre, a criança não vai aprender a lidar com a frustração. E não vivemos altos e baixos a vida toda?

Estimule a coragem
Se ele está com dificuldade em uma tarefa da escola, diga “estou orgulhoso, você está no caminho certo”, em vez de “não, não é assim, deixa que eu faço”.

Fique junto
Sua presença é fundamental para a criança se sentir amada. A troca da fralda, a hora do banho, da lição de casa, ir de mãos dadas até a padaria são momentos especiais para ela.

Seja firme
Na hora do limite, mantenha a sua palavra. As crianças sentem que os pais se importam ainda mais com elas quando há a persistência no cuidado.

Surpreenda
Mostre como o amor pode ser explícito de forma simples e não por isso é menos intenso. Deixe um bilhetinho dentro da lancheira da escola. Imagine a carinha dele na hora do recreio ao ler o que escreveu?

Fonte Revista Crescer