sábado, 6 de outubro de 2018

SEU GATO SE MACHUCOU EM CASA? APRENDA A REALIZAR OS PRIMEIROS SOCORROS

Picada de inseto, unha quebrada e arranhões estão entre os ferimentos mais comuns nos bichanos

Os gatos são animais bem travessos. Adoram subir em locais altos, entrar em espaços apertados, conhecer cada cantinho da casa, se aventurar pelas ruas. No entanto, nem sempre essas atividades são seguras. É bastante comum acontecer acidentes que causem machucados. Então, cabe ao dono conhecer os primeiros socorros e saber como agir quando situações assim acontecerem.
Não é preciso se desesperar se um dia encontrar seu bichano ferido. Na maioria das vezes eles são precavidos e utilizam sua inteligência para se livrarem de apuros. Mas, se em algum momento o pet se machucar, mantenha-se calmo e utilize seus conhecimentos de primeiros socorros que ensinaremos a seguir.
Por sorte, esses ferimentos menores são facilmente tratados em casa. Com alguns instrumentos você consegue melhorar consideravelmente o machucado ou, pelo menos, evitar que piore antes de chegar ao veterinário. Então, conheça as lesões mais comuns na vida dos bichanos e como cuidar de cada uma.

Picadas e mordidas de insetos
Não são só os humanos que sofrem com picadas e mordidas de inseto, os animais também. Os gatos, infelizmente, estão entre os pets que acabam sendo alvos desses pequenos bichinhos. Essa situação que pode acontecer em qualquer lugar, tanto dentro quanto fora de casa.
Se por acaso seu bichano for picado por uma abelha ou vespa, a primeira coisa que deve fazer a acalmá-lo. Coloque-o no seu colo, faça carinho e procure pacientemente pelo ferrão para removê-lo. Depois, aplique uma compressa fria na região inflamada para diminuir o inchaço.
Enquanto cuida do machucado, observe o comportamento do o pet. Veja se ele tem reações estranhas, como problemas respiratórios e intenção de desmaiar, assim como se a inflamação aumenta em vez de diminuir. Isso pode ser um indicativo de alergia a picada. Nesse caso, leve-o ao veterinário para saber como proceder.
Se nada disso acontecer, continue os cuidados normalmente. Faça uma mistura de pasta de aveia, farinha e água para aplicar no ferimento a aliviar a coceira. Outra opção é utilizar leite de magnésio ou aloe vera.

Garra quebrada ou arrancada
Quando a nossa unha quebra, não sentimos dor nenhuma, mas isso não acontece com os felinos. As garras de um gato são muito delicadas, pois contém muito nervos e vasos sanguíneos lá dentro. Por isso, quando ela quebra ou é arrancada, o bichinho sente muita dor.
Essa lesão é fácil de ver à primeira vista, pois quase sempre libera sangue. Dessa forma, se notar que gato está mancando, deixando gotinhas de sangue por onde passa, mastigando a pata ou se lambendo exageradamente é porque tem uma unha quebrada ou arrancada.
Já saiba de antemão que é um ferimento difícil de cuidar. Por ser uma região delicada, provavelmente ele irá reagir de maneira agressiva durante os primeiros socorros. Se possível, chame alguém para te ajudar na tarefa.
A primeira etapa é estancar o sangue. Para isso, dilua água oxigenada ou Betadine num recipiente e molhe um chumaço de algodão na solução. Limpe delicadamente a ferida e em seguida remova o resto do líquido com um pano limpo. É bem provável que o bichano sinta dor enquanto estiver aplicando o produto, então o enrole num coberto e peça para alguém segurá-lo nesse momento.
Depois, aplique bicarbonato de sódio, pó adstringente ou farinha para secar a região. Se achar necessário, faça uma bandagem e deixe por 12 horas. Caso o ferimento esteja muito grave, leve-o ao veterinário.
Mordidas de animais, perfurações e arranhões
Como os gatos são animais muito independentes, frequentemente saem de casa e vão explorar a rua. Nesses momentos fora, podem se envolver numa luta com outros bichanos e acabarem seriamente feridos. Mordidas e arranhões são os mais comuns em casos assim. Por outro lado, existe também a chance de serem, perfurados ao pisarem num caco de vidro ou qualquer outro objeto cortante.
Caso se depare com esse tipo de situação, pegue o bichano com cuidado e procure todos os ferimentos ao longo do corpo. Se não forem identificados a tempo, podem formar abcessos horrível, que é o local perfeito para proliferar bactérias. Assim que todas as áreas lesionadas forem encontradas, limpe a fundo.
Compre um desinfetante próprio para gato e mergulhe num pedaço de algodão para higienizar a ferida. Passe delicadamente pela região. Se o algodão ficar muito sujo, troque por um novo e evite que o local seja contaminado novamente. Continue limpando até que nada saia no algodão e finalize enxaguando a área.
Aplique pomada ou creme antibiótico próprio para animais. Observe se há sinais de infecção, como vermelhidão, aumento da dor, secreção, inflamação e dificuldade para o pet se mover. Por último, faça um curativo se notar que o gato está tentando morder ou lamber o ferimento. Caso contrário, deixe que se cure ao ar livre. Leve-o ao veterinário para garantir que não ficou sequelas e nem precisará de medicamentos.
Se a lesão do bichano for muito profunda, não pense duas vezes e vá para a clínica. Ferimentos assim precisam de suturas e antibióticos orais, não sendo indicado fazer em casa.

Dicas gerais
·  Lave bem as mãos antes de cuidar do machucado e só utilize instrumentos limpos
·  Se notar que o machucado é grande e grave, daqueles que afetam as camadas da pele ou deixam estruturas expostas, não tente cuidar em casa. Leve-o ao veterinário o mais rápido possível
·  Tenha em casa um cola Elizabetano. Pode ser bastante útil se o gato ficar lambendo ou mordendo a ferida
·  Para machucados próximo dos olhos ou outras regiões sensíveis, o melhor é só tampar a ferida e ir direto para o veterinário. Ele saberá como lidar com essa área delicada
·  Caso tenha receio ou não saiba como realizar os primeiros socorros sozinho, peça ajuda de um profissional, mesmo que a lesão seja mínima

Fonte Canal do Pet - iG