sábado, 6 de outubro de 2018

SEU GATO SOFRE DE DESNUTRIÇÃO? SAIBA COMO LIDAR COM ESTE PROBLEMA

A desnutrição é uma doença séria e que deve ser tratada rapidamente, antes que origine outros problemas de saúde

O problema de desnutrição pode atingir qualquer animal, sendo mais recorrente nos que vivem na rua. Entretanto, bichinhos de estimação não estão livres dessa condição só porque tem um lar. No caso dos gatos, por exemplo, se eles não se alimentam corretamente, estão ingerindo a ração errada ou sofrem de alguma doença também podem ficar desnutridos.
Se você perceber que seu bichano esta mais magro do que o normal, está agindo de modo diferente e toda sua energia esta se esvaindo, fique atento. Ele pode estar com problemas de saúde que, se não forem tratados rapidamente, chegarão a um estado mais grave, como a desnutrição.

Identificando as causas da desnutrição
Por mais que os gatos escondam bem seus problemas de saúde, a desnutrição não passará despercebida, pois existem sinais visíveis. O primeiro deles é a excessiva perda de peso e os ossos evidentes. Depois a pele vai ficando mais seca e escamosa, os músculos se enfraquecem, a energia diminui e a consistência das fezes muda. Ele também pode parar de ser limpar e ficar letárgico.
Se esse quadro se agravar, outros problemas de saúde começam a surgir, como oculares, de pele e até do coração. Mas como os gatos chegam ao estado de desnutrição?
As causas dessa condição são principalmente duas: falta de alimento ou transtornos na absorção de nutrientes. E, muitas vezes, o que está levando a essa situação são doenças. Existe diversas patologias que fazem o gato perder o apetite e emagrecer excessivamente. Insuficiência renal, hipertireoidismo, cáries, pancreatite, doença de fígado gordo, doenças virais e bacterianas são alguns exemplos.

Recorra ao veterinário
Se perceber que seu gato está demonstrando sintomas de desnutrição leve-o imediatamente ao veterinário. Esta doença é séria e pode gerar outros problemas médicos graves. Assim que chegar à clínica, o profissional fará diversos exames, como de sangue e urina, para identificar o que esta causando a perda de peso. Esses resultados são importantes também para descobrir se o gato está sofrendo com outras patologias.
Após o exame, o veterinário iniciará o tratamento. Provavelmente receitará medicamentos, fará um plano alimentar e pode até sugerir suplementos. Esteja ciente que, se o quadro for grave, o bichano pode ser internado. Será necessário recorrer à nutrição parental — realizada por via intravenosa —, pois apenas remédios e mudar a dieta não serão suficientes. Mantenha a calma e esteja a todo o momento ao lado do seu pet.

Mudando o plano alimentar
Após a visita ao veterinário, é preciso mudar o plano alimentar e fazer seu gato ganhar peso. Geralmente, o indicado são alimentos com alto teor de proteínas de origem animal. Se certifique que hidratos de carbono, como trigo e milho, não estejam entre os ingredientes principais. De qualquer forma, é importante seguir a dieta montada pelo profissional, pois ela foi pensada para cobrir todas as carências alimentares do felino.
É interessante começar com um pouco de ração úmida, pois é mais fácil de comer e apetitosa. Se não quiser oferecer algo industrializado, opte por comida caseira. Carne é essencial para a dieta de um gato desnutrido, pois contêm vitamina A e proteínas, necessárias para a melhora da saúde.
Diminua o consumo de peixe, fígado e atum nesse período. Os bichanos adoram esses alimentos, mas eles não são indicados quando se está tratando a desnutrição. O consumo excessivo de peixe pode desenvolver deficiência de tiamina e do fígado leva a toxicidade nas vitaminas. Já o atum causa a deficiência de vitamina E, podendo eventualmente desnutrir o animal.
É importante aumentar a quantidade de comida gradualmente. Não adianta encher o pratinho, pois fará com que ele coma em grandes quantidades um alimento que não está acostumado. O organismo dele não irá aguentar esse choque e o gato acabará adoecendo.
A melhor solução é oferecer porções pequenas e frequentes. Dessa forma, o aumento de peso será gradual e não fará mal a saúde. Para ter certeza de que o gato está engordando, é interessante comprar uma balança e ir pesando semanalmente. É uma boa forma de monitorar e saber se o tratamento está funcionando.

Suplementos vitamínicos
Se você notar que o novo plano alimentar não esta funcionando, leve-o novamente ao veterinário. Ele pode sugerir, como alternativa, oferecer suplementos vitamínicos. Hoje em dia são facilmente encontradas vitaminas específicas para gatos em diversos formatos: pasta, gel, guloseima e cápsulas.
Estes produtos foram desenvolvidos para combater problemas de carência nutricional, como é o caso da desnutrição. Além disso, existem outras vantagens em administrar vitaminas, tais como prevenir doenças secundárias a um déficit vitamínico; ajudar o organismo a manter suas funções vitais; apoiar as funções do sistema imunológico; favorecer na assimilação dos macronutrientes; e até induzir ao aumento de apetite.
Apesar de o suplemento vitamínico parecer ser a solução mágica para o problema do seu bichano, eles não devem ser oferecidos sem a recomendação de um médico. Ele saberá qual produto é o melhor para o estado do animal e a dosagem correta. Lembre-se, a automedicação é uma prática irresponsável e arriscada dos donos, colocando em risco a vida do bichinho.

Tratando os problemas relacionados à desnutrição
Se por causa da desnutrição o gato desenvolveu outros problemas de saúde, é preciso tratá-los também. Só fazer o bichano aumentar de peso não irá curar essas doenças. Siga as recomendações de tratamento corretamente para controlar a patologia, administre os medicamentos prescritos e não deixe de fazer visitar regulares ao médico para acompanhar a evolução do tratamento.

Fonte Canal do Pet - iG