segunda-feira, 15 de maio de 2017

COMO SE PROTEGER DE ATAQUES DE HACKERS

Confira dicas para evitar problemas

Hackers atacaram sistemas de empresas em 74 países e todos podem estar vulneráveis. Confira a seguir o que fazer para se proteger.

FAÇA BACK UP DOS SEUS ARQUIVOS
O maior dano que os usuários podem enfrentar do ataque do um vírus do tipo “ransomware“, que bloqueia os arquivos até o pagamento de um resgate, é a perda de arquivos, incluindo fotos e documentos. A melhor proteção é salvar seus arquivos em um sistema completamente separado, como um hard drive (HD) que não está conectado à internet. Empresas em geral salvam cópias dos dados em servidores externos que não serão afetados no caso de um ataque à rede.

SUSPEITE DE EMAILS, WEBSITES E APLICATIVOS
Para contaminar os equipamentos com um vírus do tipo “ransomware”, os hackers precisam instalar um software no computador da vítima, que dá início ao ataque. A maneira mais comum é através de emails de pishing, anúncios maliciosos em sites e aplicativos e programas questionáveis.
É preciso ter cautela ao abrir emails ou sites que não são familiar, além de não fazer download de aplicativos que não tenham sido verificados por uma loja oficial. A sugestão também é ler revisão antes de instalar programas.

USE UM PROGRAMA ANTIVÍRUS
Programas antivírus podem impedir que o vírus “ransomware” seja baixado em um computador e encontrar quando ele é baixado. A maioria dos programas consegue rever os arquivos para identificar se há vírus do tipo antes de baixar. Além disso, podem bloquear a instalação de arquivos secretos.

SEMPRE FAÇA ATUALIZAÇÕES
Os usuários devem ficar atentos às atualizações dos softwares para minimizar as vulnerabilidades e evitar a instalação desse tipo de vírus. Por isso, é preciso sempre baixar a versão mais recente de um software assim que ela estiver disponível.

NUNCA PAGUE AOS HACKERS
Especialistas sugerem que as vítimas nunca paguem o resgate exigido pelos hackers. Por um lado, isso encoraja novos ataques e, por outro, não há garantia de que os arquivos serão recuperados.

VERIFICAR LISTAS NA INTERNET
Uma das sugestões de especialistas é verificar se seu e-mail está em alguma lista de vazamento de dados circulando na rede. Segundo o especialista do Idec Rafael Zanatta, este deve ser o primeiro passo. Um site gratuito e seguro, criado pelo especialista Troy Hunt, é o Have I Been Pwned: https://haveibeenpwned.com/. Embora o site esteja em inglês, é facilmente utilizável por todos. Basta inserir seu endereço de e-mail registrado no Yahoo (ou Dropbox) e cliclar no botão pwned. O site irá verificar se sua conta está na lista de mais de 1 trilhão de contas hackeadas nos últimos anos. O site permite também criar uma notificação automática caso sua conta apareça em futuros vazamentos de dados.

FERRAMENTAS GRATUITAS
Para quem foi atingido pelo vírus, é possível encontrar na internet ferramentas gratuitas de remoção. Elas removem vírus de ransomware do computador e decifram os arquivos que foram criptografados no ataque. Elas também informam sobre os tipos de ransomware e mostram como eles são. Alguns exemplos são Alcatraz Locker, Apocalypse, BadBlock, Bart, Crypt888, CrySis, Globe, Legion, NoobCrypt e SZFLocker.

MUDE SENHAS
Caso a conta apareça como alvo de vazamento, mude sua senha imediatamente em todos os serviços mais utilizados. Use uma senha forte e única, que misture letras e números. Não pense em uma palavra, mas sim numa frase (ex: Comeria200HamburgueresHoje). Essa é a principal dica de Edward Snowden, um dos maiores especialistas em segurança do mundo. Se você costuma usar a mesma senha para todos os serviços (Dropbox, e-mail, redes sociais), recrie diferentes senhas para tais serviços. Anote em um papel e deixe em um lugar segura para que você possa se lembrar dessas senhas. Não é seguro usar a mesma senha para todos os serviços online.

Fonte O Globo Online