segunda-feira, 22 de maio de 2017

6 DICAS FANTÁSTICAS PARA DESLANCHAR SUA CARREIRA COMO ADVOGADO CORRESPONDENTE


Não são só os recém-formados em Direito e os advogados que ainda não se decidiram sobre sua área de atuação que optam pela advocacia de apoio, já que esse é um excelente campo para a ampliação dos rendimentos e o crescimento na carreira. Pois então que tal conhecer algumas dicas para você entrar nesse mercado tão rentável e gratificante de modo que você consiga render ao máximo na carreira? 

Trabalhe sua organização como um todo
Para se dar bem nesse setor é fundamental que você seja um profissional extremamente organizado. Mas vale lembrar que essa organização não se limita somente à parte física do local de trabalho — com a arrumação dos papéis, documentos e das ferramentas operacionais de modo adequado —, mas também à gestão do tempo, a fim de que se dê conta da programação do dia, sem perder quaisquer diligências ou tarefas. O advogado correspondente deve ter tempo hábil para cumprir bem aquelas funções delegadas a ele, porque muitas outras partes e etapas contam com essa eficiência.

Esteja sempre aberto ao aprendizado
Trabalhar como advogado de apoio é uma das melhores formas para se aprender muito sobre uma determinada área jurídica ou para se conhecer outras disciplinas legais com as quais não está tão acostumado a operar. Dessa forma, além de poder se aprofundar bastante na teoria sobre certa demanda ou diligência, o advogado vai visualizar, na prática, como tudo aquilo funciona. Ou seja, o trabalho como correspondente pode ensinar muito e em muito pouco tempo, ainda ajudando a entender com quais matérias jurídicas você mais gosta de trabalhar!

Elabore uma boa gestão de finanças
O trabalho de um advogado de apoio consiste na prestação de um serviço feita por meio de contratação direta — em geral para outro profissional do Direito ou para um escritório de advocacia. Isso quer dizer que você deverá se precaver, controlando suas finanças para o caso de épocas de menor demanda. Você pode investir em um software de gestão financeira, por exemplo, ou, ao menos, manter planilhas atualizadas com todas as suas entradas e saídas de recursos. Assim será possível fechar adequadamente as contas no final do mês sem se desesperar ou entrar no vermelho!

Mantenha-se sempre acessível
Em qualquer trabalho, principalmente naqueles serviços realizados à distância, os problemas de comunicação costumam ser graves empecilhos para o andamento dos procedimentos. Como o mundo jurídico é sempre carregado de prazos, online casino sendo que o cumprimento de diligências e de atos processuais deve preencher ritos e tempos apropriados, o advogado correspondente deve ser facilmente encontrável em seus canais de contato — seja por telefone ou até e-mail.

Seja extremamente responsável
Pequenos lapsos ou erros podem significar a perda de uma demanda, a impossibilidade de se protocolar um recurso ou até mesmo o prejuízo de grandes somas de dinheiro. É essencial, portanto, que se tenha atenção plena aos prazos, à maneira correta do desenvolvimento dos atos processuais e ao adequado cumprimento de diligências e acompanhamentos processuais. A responsabilidade foi colocada em suas mãos. Trate-a com o devido cuidado!

Inscreva-se em uma plataforma on-line
Existem, hoje, plataformas on-line de busca por profissionais que trabalham como advogados correspondentes, que se inscrevem e passam a fazer parte de um banco de dados do país todo. O Juris Correspondente, por exemplo, até o encerramento deste ano, já conta com 31 mil advogados de apoio cadastrados, operando em mais de 5 mil cidades brasileiras. É importante, portanto, que você se faça presente justamente onde as empresas e escritórios vão procurar pelos bons serviços de correspondência jurídica. Então o que ainda está esperando?
E você, tem essas qualificações ou se sente capaz de aprimorá-las? Então você tem grandes chances de se sair muito bem como um correspondente jurídico de grandes escritórios no país. Pois faça seu cadastro e se prepare para desempenhar as mais variadas funções do mundo da lei!

Fonte Blog Juris Correspondente