sábado, 11 de março de 2017

ESPECIALISTA EXPLICA COMO EVITAR A CONTAMINAÇÃO DE LENTES DE CONTATO

Caso a lente esteja contaminada, pode fazer com que microrganismos cheguem com mais facilidade à córnea ou conjuntiva, causando infecções

Quem escolhe usar lentes de contato deve estar muito atento aos cuidados necessários com o produto, manuseio e limpeza

O uso de lentes de contato pode ser a solução para quem tem problemas na visão e não gosta de usar óculos. Entretanto, o uso incorreto pode acabar causando doenças como a ceratite, uma infecção que provoca dor intensa nos olhos e que, se não tratada a tempo, pode levar até a perda total da visão.
De acordo com o oftalmologista Renato Neves, quem escolhe usar lentes de contato deve estar muito atento aos cuidados necessários com o produto, manuseio e limpeza.  Caso a lente esteja contaminada, pode fazer com que microrganismos cheguem com mais facilidade à córnea ou conjuntiva. O especialista separou cinco dicas para evitar a contaminação. Confira:

1. Nunca usar água de torneira para lavar as lentes
O diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos explica que, apesar de nossa água corrente ser uma das mais bem tratadas do mundo, a água potável não é livre dos microrganismos que podem atingir a córnea e causar infecções.

2. Trocar o estojo regularmente
Para Dr. Renato, o estojo que armazena as lentes deve ser trocado entre três a quatro vezes ao ano. O especialista explica que é comum ocorrer contaminação ao longo do uso.
“Quem não tem paciência para limpar e guardar as lentes de contato e caixinhas do modo mais seguro e higiênico possível, melhor considerar voltar a usar óculos, optar por lentes descartáveis ou cirurgia ocular.”

3. Nunca tampar o estojo quando ele estiver úmido
O estojo pode até ser lavado corretamente, mas de nada vai adiantar se ele não secar completamente antes de ser fechado. “Isso favorece demais a contaminação. Sendo assim, é melhor comprar um estojo novo do que colocar na lava-louça ou ferver dentro de uma panela. Isso, aliás, não deve ser feito de jeito nenhum.”

4. Sempre descartar as lentes fora do prazo de validade
Dois erros graves, segundo Dr. Renato, são usar as mesmas lentes por três ou cinco anos ou também deixar de usá-las por um período e resolver voltar a usar os mesmos produtos depois de um tempo. O especialista explica que a chance do material estar contaminado é “enorme”.
 “O grau também pode ter sofrido variações no período. Além disso, deve ter expirado o prazo de validade do conjunto (lentes, solução, estojo) – aumentando o risco de infecção se o paciente insistir em não passar por nova consulta e adquirir lentes novas.”
5. Nunca dormir com as lentes de contato
Não tirar as lentes de contato antes de dormir ou ficar tempo demais com o produto aumenta significativamente o risco das lentes grudarem ou arranharem a córnea, já que, durante o sono, essa região recebe menos nutrientes, lubrificação e oxigênio. “Caso haja microrganismos no local, inclusive, uma infecção pode se instalar rapidamente.”

Fonte Saúde - iG