sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

5 PASSOS PARA CUMPRIR SUAS PROMESSAS FINANCEIRAS ANTES DO FIM DO ANO

Como andam as promessas que você fez no começo do ano? Especialista ajuda a acompanhar a evolução e renovar os votos de cuidado com o próprio bolso

Você se aproxima do seu dinheiro toda vez que revisita seus planejamentos

A virada do ano é sempre um momento de refazer as trajetórias, elaborar planos e estabelecer novos objetivos. Esse olhar retrospectivo para as suas finanças é sempre muito positivo: reavaliar seus hábitos financeiros e prioridades renova as esperanças e o deixa um passo mais perto dos seus objetivos.
No entanto, um erro que a maior parte de nós comete é não revisitar esses projetos durante a jornada. E aí o que acontece você já sabe: com sorte, poucas das metas foram cumprida e, no próximo brinde de réveillon, os mesmos objetivos voltarão à pauta.
O conselho do consultor financeiro André Massaro é fazer o que ele mesmo diz fazer com as contas pessoais: um balanço do semestre. “Na cabeça das pessoas está muito marcado o começo do ano como um momento de virada, quando você leva um ano inteiro para se arrepender de um comportamento excessivo, você realimenta esse ciclo de novas promessas que não serão cumpridas”, explica.
Confira abaixo as cinco dicas de Massaro para não terminar o ano tão longe das promessas feitas no dia 1º de janeiro.

1 – Encontre a sua metodologia
A melhor forma de fazer esse acompanhamento é você quem vai decidir. Listar o que já cumpriu é uma possibilidade mais aberta. Outra opção é verificar se você conseguiu juntar metade do montante que havia planejado na virada do ano. Tudo vai depender da linearidade das suas receitas e da sua regularidade.
Para os mais dispostos, as revisões periódicas podem até ser mais frequentes. Lembre-se: quanto mais você estiver a par do que acontece nas suas contas bancárias, mais perto você está do seu objetivo.

2 – Valorize sua evolução
Para a maior parte de nós, chegar ao final do semestre com algo concluído já é uma grande evolução. Por isso, não perca isso de vista. Comemora sua vitória e aproveite a empolgação para se encher de coragem e estímulo.

3 – Crie planos resistentes, mas não muito tolerantes
Ter um planejamento financeiro é como criar um filho. Se você exigir de menos, corre o risco de ser permissivo – se exigir demais, dificilmente verá metas realizadas. “A tática tem de ser robusta o suficiente para você não perder tudo se acabar escorregando um mês ou outro”, explica. “Se o plano não tolerar falha, ele é frágil.”

4 – O ano ainda não acabou
E se escorregar, pode esquecer aquela história de “já estraguei todos os planos, então ano que vem eu faço de novo”. Essa é a pior desculpa que você pode inventar para fugir da responsabilidade de cuidar do seu bolso da melhor forma possível. “Isso não pode acontecer, principalmente porque compromete ainda mais seus planos”, diz Massaro. Ou seja, procrastinar vai te afastar ainda mais no resultado

5 – Priorize as dívidas
Se você já chegou à conclusão de que não vai dar para cumprir tudo que prometeu em janeiro, eleja as prioridades. A primeira delas deve ser as dívidas, na avaliação de Massaro. “Estamos em um cenário de economia instável, o emprego pode não continuar no mesmo nível e o endividamento está alto para os nossos padrões. Tudo que envolver endividamento é prioridade absoluta.”

Por Bárbara Ladeia
Fonte iG Economia