terça-feira, 4 de julho de 2017

SÍNDROME DO PENSAMENTO ACELERADO PODE LEVAR À DEPRESSÃO


Resolver problemas, participar de reuniões, checar mensagens no celular a todo momento e ainda chegar ao fim do dia com a sensação de que precisa de mais 24 horas para cumprir as obrigações. A correria no trabalho tem sido cada vez mais presente na vida dos profissionais. E este comportamento pode causar a Síndrome do Pensamento Acelerado, sintoma de quem sofre de ansiedade e não consegue esquecer dos problemas até resolvê-los.
O fenômeno é típico do mundo moderno, em que as pessoas se sentem mais cobradas no trabalho. Ao ter mais acesso a informações por meio de tecnologias, como celulares e tablets, elas passam a querer cada vez mais conhecimentos. Psicóloga da Santa Casa de Misericórdia, Simone Freitas afirma que os profissionais não conseguem desligar seus pensamentos e relaxar. Com isso, diz a especialista, eles diminuem a qualidade de sono e se alimentam mal. “É uma ansiedade antecipatória. Há sempre um pensamento por cima do outro, com mil ideias, e de forma obsessiva”, explica.
Quem sofre da síndrome corre riscos ainda de ter mais irritabilidade, falta de concentração e problemas de memória. Por ser um sintoma de ansiedade, o mal pode provocar o surgimento de doenças psicológicas mais graves, como depressão e síndrome do pânico. A especialista ressalta que o pensamento acelerado é, em certos casos, um dos causadores de doenças físicas, como as cardíacas e hipertensão. “Eles tendem a se cuidar menos, contraindo mais patologias”, acrescenta.
Segundo a psicóloga, esse sintoma aparece em qualquer idade, até mesmo em crianças. E esse foi o caso da designer gráfica Stephanie Soares, de 22 anos, que tem ansiedade desde pequena. Ela afirma que a síndrome se intensificou com as cobranças profissionais. Para resolver os problemas, ela monta lista com as atividades que precisa fazer em cada dia. “Quando não termino todos os itens, fico nervosa”, conta a jovem.

Ter algum lazer é fundamental
Para se prevenir da Síndrome do Pensamento Acelerado, o ideal é dedicar um período do dia para momentos de descanso e de lazer, seja lendo um livro ou dando um passeio. Além disso, uma atividade física também pode ajudar a aliviar a correria. Segundo a psicóloga Simone Freitas, ao relaxarem as pessoas conseguem dormir melhor, o que é fundamental para frear a mente agitada. “Os profissionais precisam dividir o mesmo período de tempo para o trabalho e para o descanso”, afirma.
Caso os pensamentos continuem acelerados, o melhor é procurar uma terapia, diz Simone. “O ideal é não deixar a síndrome evoluir para problemas mais sérios, como depressão”, alerta a psicóloga.

Fonte O Dia Online