sexta-feira, 2 de junho de 2017

5 JUSTIFICATIVAS QUE VOCÊ NÃO DEVE USAR NA HORA DE COBRAR SEUS HONORÁRIOS


Ao ser contratado por um cliente, o advogado deve tratar, como primeira providência, a elaboração de um contrato, estabelecendo as regras que devem conduzir o processo e, ao mesmo tempo, os honorários que serão pagos pelo trabalho.
O contrato deve ser elaborado para manter de forma oficial o vínculo com o cliente e, dependendo do processo, o advogado já está se submetendo a prazos, devendo tomar providências mais urgentes para que não haja problemas de perda de prazo ou outras situações específicas de cada processo.
Considerando os itens de cada processo, o contrato por escrito é determinante para gerar as obrigações de cada parte, devendo ser bastante claro para o cliente e com valores determinados, condições de pagamento negociadas e prazos vinculados, seja ao processo ou o pagamento dos próprios honorários.
Na hora da negociação, o advogado deve ser bem claro com o cliente, estabelecendo os valores com as devidas justificativas, dentro dos padrões exigidos pela ética de sua profissão.
A seguir, coloquei algumas das justificativas que o advogado não deve usar na hora de cobrar seus honorários:

1. Justificar que você precisa dos honorários para sobreviver
O cliente, quando procura um advogado, sabe que terá um custo sobre os serviços e tem consciência de que deverá pagar um valor determinado pelo processo que precisa ver concluído. Desta forma, como sabe que precisa trabalhar para sobreviver, também sabe que o advogado vive de seus serviços, o que não justifica essa informação, que se apresenta como redundante.

2. Justificar que está cobrando mais caro por ser processo mais difícil
O valor dos honorários deve ser estabelecido não somente pela dificuldade do processo, mas também pela competência do advogado que sabe o quanto vale sua própria dedicação. O cliente, ao procurar um advogado, já tem certa noção do valor do advogado no meio jurídico e, assim, não é necessário passar essa informação.

3. Justificar que o valor é mais alto por ser de outra jurisdição
A discriminação das despesas decorrentes de um processo devem fazer parte do escopo do contrato feito com o cliente, mostrando as justificativas de maneira bem clara, sem que haja necessidade de justificar que o valor é mais alto em virtude das viagens, da perda de tempo em locomoção etc.

4. Justificar que não poderá trabalhar sozinho por não ser sua área
Essa justificativa simplesmente não é aplicável. Se a área de atuação não é a sua, é melhor o advogado nem pegar a causa, indicando um profissional do meio para atender o cliente e, desta forma, mostrando-se ainda mais ético e confiável. Caso o processo exija a presença de outro advogado, em conjunto, o cliente deve ser informado sobre isso.

5. Justificar os custos do escritório
O cliente não tem necessidade de saber os custos do escritório ou qualquer outro relacionado à vida pessoal e profissional do advogado. Apresentar valores dessa espécie podem até contraponto a confiança que o cliente está buscando ao procurá-lo como advogado.

A solução é justificar que você cobra os referidos honorários em razão da qualidade do serviço prestado e pelo comprometimento para a solução do problema do cliente. Você estará sendo transparente e passará confiança para o cliente confiar no seu serviço.

Por Lauro Chamma Correia
Fonte JusBrasil Notícias