segunda-feira, 3 de abril de 2017

4 RAZÕES JUSTAS PARA DESISTIR DE UM CONCURSO PÚBLICO


Ser aprovado num Concurso Público pode ser muito difícil. Não faltam justificativas - legítimas ou não - para abandonar os estudos.
A maioria das desistências se apoiam em argumentos falsos. A pessoa não acredita na sua capacidade de ser aprovada e busca desculpas para justificar suas razões e encontram obstáculos o tempo todo. É uma autoboicotice.
Os pretextos podem ser de vários, desde o tempo dedicado na rotina à falta de dinheiro para pagar cursos e livros.
Muitos candidatos fogem do desafio após sentirem o sabor amargo de sua primeira reprovação, e isto ocorre porque essas pessoas querem resultados imediatos, e se esquecem que a aprovação em concurso é um projeto demorado e exigente.

Mas quando faz sentido jogar a toalha?
No atual contexto de crise política e econômica, a busca por estabilidade aumenta e consequentemente eleva a competição pelos cargos públicos. Por isso, mais do que nunca, é fundamental diferenciar as razões justas de meras "desculpas" para abandonar um concurso.

1. A sua vida pessoal não deixa outra escolha
De doenças a divórcios, são inúmeras as situações que podem afetar a sua disponibilidade para os estudos. Vale a pena repensar se você terá condições emocionais de chegar preparado para a prova.
A desistência pode ser apenas temporária, e assim que os problemas ficarem mais 'leves', respire fundo e retome os estudos.

2. Você recebeu uma oferta melhor
Cargos públicos são extremamente disputados, mas não necessariamente são o máximo que um indivíduo pode mirar na carreira.
Muitas pessoas desistem de um concurso simplesmente porque receberam uma oportunidade de emprego na iniciativa privada. No entanto, é preciso ter cuidado com esse tipo de decisão. Será que vale a pena abrir mão da estabilidade que a carreira pública proporciona? É preciso pesar bastante essa decisão.

3. Você descobriu que não tem vocação
Este é o único argumento válido para cancelar os seus planos. Afinal, muita gente se candidata a um cargo unicamente pelo salário e pela estabilidade que ele pode proporcionar, e esquecem de refletir se a carreira pública é de fato para você mesmo. Muitas vezes o seu propósito de vida não está ligado à área pública e neste caso, (somente neste) a desistência é perfeitamente justificável.

4. Não há tempo para se preparar
É normal os candidatos alegarem a falta de tempo como pretexto para abandonar um concurso. No entanto, existem casos em que o cronograma realmente impossibilita sua candidatura. Se você tem um mês e meio para estudar 20 disciplinas que não domina, seja prudente e deixe para a próxima oportunidade. 
Para se preparar bem, você precisa de planejamento e de uma boa estratégia. Pensando nisso, o ex-Defensor Público Gerson Aragão está disponibilizando gratuitamente o seu e-book com técnicas e estratégias para concursos. Baixe o livro e comece a se preparar para seu próximo desafio.
E lembre-se: Desistir não é uma opção! O cemitério está lotado de pessoas fracassadas, que terminam suas vidas juntamente com todos os seus projetos, sem desfrutar das suas conquistas com sua família e sem deixar um legado para as próximas gerações.

Por Coruja Concurseira
Fonte JusBrasil Notícias