quarta-feira, 7 de junho de 2017

DORES DE CABEÇA? A CULPA PODE SER DO SEU MONITOR

Irritação nos olhos: a causa para dores na visão pode ser o monitor de seu computador, tablet, smartphone ou televisão

Se você passa mais de nove horas do dia na frente da tela de um computador, tablet, smartphone ou de uma TV, talvez seja o momento de desviar o seu olhar.
Estudos da ONG Visual Council comprovaram que 68% dos jovens da geração millenial (1981-1996) e 63% dos adultos da geração X (1965-1980) estão sofrendo os sintomas da chamada Síndrome Visual Relacionada a Computadores (SVRC).
O SVRC é uma doença que atinge, principalmente, jovens e jovens-adultos e está relacionada ao desconforto visual que muitos indivíduos sentem ao passar mais de duas horas na frente de uma tela digital.
De acordo com a pesquisa da Visual Council, os dispositivos digitais mais utilizados são a televisão (76,6%), o smartphone (69,4%), o notebook (57,8%) e o computador de mesa (52%).

Causas e sintomas
Os principais sintomas do SVRC são cansaço, ardência, dor, irritação, vermelhidão, ressecamento visual e dor de cabeça. Além disso, a visão pode ficar turva e a pessoa pode ter a sensação de algum corpo estranho estar na região dos olhos.
Existem dois fatores principais relacionados à síndrome. O primeiro deles é que um indivíduo pisca menos quando está olhando para uma tela digital e isso pode causar ressecamento ou irritação nos olhos.
Segundo, a luz azul emitida por monitores digitais aumenta a tensão ocular. Segundo o Visual Council, a exposição constante à luz azul pode danificar as células da retina, ampliando o risco da pessoa ter algum tipo de deficiência visual.
Soluções
A maneira mais simples de evitar a síndrome é fazer pausas na visualização dos monitores digitais por um período.
O Visual Council recomenda seguir a regra 20-20-20. A cada 20 minutos na frente de uma tela digital, a pessoa deve fazer um intervalo de 20 segundos e olhar para qualquer objeto a pelo menos 20 pés (6 metros) de distância.
Já o Portal da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) aconselha o indivíduo a fazer pequenas pausas, de 5 a 10 minutos por hora, de preferência fixando o olhar em algo distante.
Além disso, a SBO sugere a interrupção por períodos mais longos para quem fica mais de 4 horas na frente dos monitores digitais.
Para quem tem dificuldade de saber quando deve fazer as pausas, existe um software chamado SmartBreak que pode ajudar. Ele monitora o tempo da pessoa à frente do computador e a avisa quando é preciso parar.
Outro jeito de não ter a síndrome ou diminuir os sintomas é o ajuste das configurações da tela do computador, tablet ou smartphone.
O aplicativo F.Lux faz a cor da tela do computador se adaptar à hora do dia para que a luz do monitor fique parecida com a do sol. Além disso, alguns tablets possuem a opção de mudar a cor do display para bege ou preto.
Finalmente, quem já usa óculos de grau deve falar com o oftalmologista sobre a utilização de lentes especias que podem reduzir a fadiga ocular digital.

Por Marina Demartini
Fonte Exame.com