domingo, 19 de março de 2017

DINHEIRO E ESPIRITUALIDADE


Há um mal-estar entre pessoas que buscam a espiritualidade e os bens materiais. É como se fossem caminhos diferentes e desencontrados. Mas a vida mostra o contrário, quem não tem determinada folga financeira raramente tem espaço para o divino, tem de lutar pelo alimento da família ou de si mesmo, a sobrevivência fala mais alto. Também é verdade que muitas das pessoas que ricas e abastadas, também não tem tempo para cultivar um caminho espiritual, elas tem muitas distrações a vivenciar.
Nesse sentido, Osho, mestre espiritual indiano falou com primor e conhecimento profundo a seus discípulos em uma palestra as palavras abaixo. Sua fala foi transformada em livro como a maioria delas:

“Não há contradição. O crescimento espiritual pode acompanhar o progresso material. Apenas um fato deve ser lembrado: o progresso material deve funcionar como um servo, e o crescimento espiritual deve permanecer o mestre. Em nenhum ponto o crescimento espiritual deve ser sacrificado pelo progresso material. A qualquer hora, sempre que for necessário, o progresso material pode ser sacrificado em favor do crescimento espiritual. Se isso estiver claro, então não haverá problema. O problema surge apenas porque o progresso material permanece o mestre, e ainda assim você quer crescer espiritualmente. A espiritualidade não pode crescer como uma serva. Seu espírito não pode ser um servo de seu corpo. Sua espiritualidade tem de ser o mestre, então tudo pode funcionar como um servo e pode ajudar.
Não há necessidade de dividir a vida. Para aqueles que podem lidar com isso dessa maneira – colocando o crescimento espiritual como prioridade e o crescimento material somente como ajuda, não contra, sempre com e pelo crescimento espiritual – não há problema. Isso tem de ficar claro para todas as religiões do mundo. O Oriente escolheu metade – o crescimento espiritual – e teve medo do crescimento material. Quem sabe? Ele pode tornar-se o mestre, tornar-se prioridade. Assim o Oriente é pobre, doente.
O ocidente foi para o outro extremo: devotou toda a sua energia ao progresso material, esquecendo completamente que o progresso material em si mesmo não tem significado. Ele não leva a lugar algum; ele o leva a uma profunda frustração, a uma vida sem sentido na qual você percebe claramente que perdeu toda a vida colecionando entulhos, lixo. E isso não lhe dá paz, não lhe dá silencio. Não é capaz de torna-lo consciente da verdade. E agora a morte está se aproximando e suas mãos estão vazias. Toda a sua vida foi apenas um deserto.
O Ocidente é espiritualmente pobre, materialmente rico. O Oriente é materialmente pobre, espiritualmente rico. Ambos são metade, e ambos estão sofrendo. Meu esforço é para que haja uma síntese – e a síntese é possível. Apenas lembre-se de quem é o mestre e quem é o servo.”

Na realidade o dinheiro é energia, faz parte da vida terrena, e como energia, também faz parte da espiritualidade. Tudo a respeito dele é seguir o caminho do meio.

(Osho: “Dinheiro, Trabalho, Espiritualidade”)

Fonte Mundo das Mandalas