sexta-feira, 2 de junho de 2017

AJUSTE NAS CONFIGURAÇÕES PODE AUMENTAR A SEGURANÇA DO SEU PC

Desabilitar autoexecução de anexo e acionar a verificação automática do antivírus são algumas das sugestões para aumentar a proteção

Algumas configurações no computador ajudam o usuário a se proteger de ataques na internet

Ao sairmos de casa tomamos cuidados para nos proteger de assaltos e outros perigos na rua. Então, por que não se proteger também no computador? Não percebemos, mas é na internet que ocorre grande parte das fraudes e golpes.
Pensando nisso, o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (Cert.br) elaborou uma cartilha de segurança para internet. Entre os riscos alertados está o de o usuário achar que não corre riscos, pois supõe que ninguém tem interesse em utilizar o seu computador, ou que ele não será localizado. É justamente este tipo de pensamento que é explorado pelos atacantes. Ao se sentir seguro, você pode achar que não precisa se prevenir.
Para ajudar você a se precaver contra possíveis ataques, a analista de segurança do Cert.br Miriam von Zuben deu algumas dicas importantes de configuração para você manter a segurança.

Ajuste as configurações
“Usar um antivírus atualizado é uma medida importante para manter o computador protegido contra vírus e outros códigos maliciosos”, comenta Miriam. “Porém, para obter um grau maior de proteção, essa medida deve ser usada em conjunto com outras, como manter o computador atualizado e usar outros mecanismos de segurança, como firewall pessoal”, acrescenta.
Algumas configurações que o usuário pode ajustar para aumentar a proteção são:
· Configurar o antivírus para verificar automaticamente toda e qualquer extensão de arquivo, incluindo arquivos anexados aos e-mails e obtidos pela internet, os discos rígidos e as unidades removíveis (como pen drives, CDs, DVDs e discos externos).
· Configurar o antivírus para atualizar o arquivo de assinaturas automaticamente pela rede, de preferência diariamente.
· Desabilitar, no programa leitor de e-mails, a autoexecução de arquivos anexos.
· Desabilitar a autoexecução de mídias removíveis (se estiverem infectadas, elas podem comprometer o computador ao serem executadas).

Cuidado com downloads
O grande problema de baixar um arquivo de um site duvidoso é determinar se é realmente confiável ou se trata de um código ou programa malicioso. Mesmo que o arquivo baixado seja verificado com um antivírus, não há como garantir a segurança, pois o antivírus pode estar desatualizado ou o código malicioso contido no arquivo pode ainda não estar sendo detectado.
“A melhor postura nestes casos é sempre utilizar uma lista de sites confiáveis para baixar arquivos e, ainda assim, não deixar de verificá-los com um antivírus atualizado”, sugere Miriam.

Cuidado com tablets e celulares
“Os cuidados que devem ser tomados para proteger os computadores pessoais são os mesmos a serem tomados com os dispositivos móveis, como mantê-los sempre atualizados, utilizar mecanismos de segurança e ser cuidadoso ao manipular arquivos”, explica Miriam.
Dispositivos móveis, como tablets e smartphones, são capazes de executar grande parte das ações realizadas em computadores pessoais, como navegação web, internet banking e acesso a e-mails e redes sociais.
Assim como um computador, um dispositivo móvel também pode ser usado para a prática de atividades maliciosas, como furto de dados, envio de spam e propagação de códigos maliciosos, além de poder fazer parte de botnets e ser usado para disparar ataques na internet.

Fonte Terra – Inovações Tecnológicas