sábado, 3 de junho de 2017

COM O FRIO, OS PROBLEMAS NA COLUNA DE PETS PARECEM PIORAR

No frio, problemas na coluna de cães e gatos podem piorar

Quem nunca ouviu falar de hérnia de disco e bico de papagaio? Assim como nós, cães e gatos acometidos por estes problemas tendem a sofrer mais no outono e no inverno. Conforme as temperaturas caem, animais com problemas na coluna, artrites e artroses tendem a ter uma significativa piora do quadro clinico com exacerbação dos sintomas, que podem ser clássicos como ganidos de dor e relutância em fazer determinados movimentos ou sintomas inespecíficos como diminuição do apetite, isolamento, agressividade e medo súbitos.
Quando houver qualquer alteração de comportamento, é importante buscar avaliação veterinária, para um diagnóstico precoce e o tratamento adequado para evitar desconforto e sofrimento. Analgésicos e anti-inflamatórios são necessários principalmente nos momentos críticos de dor. Alguns pets precisam ficar internados por dias para reverter e minimizar o quadro devido a sua intensidade. Mas algumas dicas e tratamentos alternativos costumam proporcionar bons resultados, prevenindo ou minimizando estes tão temidos picos de desconforto e sofrimento.
Manter seu cão ou gato em local aquecido, não deixá-lo subir e descer escadas, camas e sofás, impedir que pule, principalmente que fique sobre apenas 2 apoios, manter o peso ideal combatendo a obesidade ou até mesmo o sobrepeso, posicionar o comedouro e bebedouro em altura adequada para que ele não precise se curvar muito para se alimentar ou beber água, evitar pisos lisos e escorregadios. Associadas a estes pequenos cuidados, sessões de acupuntura apresentam excelentes resultados, equilibrando o corpo e relaxando a musculatura, o que traz melhoras não só ao quadro ortopédico como ao bem estar do animal, fortalecendo vínculos e proporcionando excelente qualidade de vida aos adeptos.
Como a previsão do tempo indica que as temperaturas devem cair cada vez mais, não perca tempo. Este é um dos famosos casos onde é melhor prevenir do que remediar. Mas se for necessário medicar, sempre siga as recomendações médicas do veterinário do seu pet.

Por Fernanda Fragata
Fonte Época Online