segunda-feira, 31 de julho de 2017

ATITUDES A SEREM EVITADAS NAS VIAGENS DE TRABALHO


 
Fazer turismo, ter gastos exagerados com passeios e alimentação e abusar do networking podem trazer danos à imagem do profissional
 
Falar mal da empresa, do seu escritório original de trabalho ou de colegas de trabalho, gastar em excesso com táxis para fazer um giro pela cidade, pagar o consumo dos amigos numa conta que será reembolsada pela empresa ou incluir bebidas alcoólicas na conta são atitudes proibidas por qualquer profissional quando se está representando sua empresa, afirmam a consultora de imagem Marcele Goes, e a diretora da Mira RH, Fátima Mangueira. A pedido do Boa Chance, a consultora de imagem preparou uma lista das atitudes que devem ser evitadas durante as viagens de trabalho:

Fazer turismo em vez de trabalhar
O foco da viagem é o trabalho e, normalmente, não dá tempo de fazer turismo, porque a permanência é curta e o objetivo é ficar o menor período ausente de sua cidade e resolver a maior quantidade possível de assuntos profissionais naquela visita. Porém, se houver um dia livre na programação ou a possibilidade de terminar o expediente mais cedo, não há problema em passear. Caso a programação de trabalho seja realmente muito flexível, o recomendado é concentrar o trabalho em um período e o passeio em outro, assim pode-se aproveitar cada atividade isoladamente. De repente, vale negociar com sua empresa um ou dois dias a mais no local para passear ou ir próximo ao final de semana para incluí-lo na viagem. É melhor fazer as coisas às claras do que tentar enganar.
O que vestir — Considere o traje social sempre, depois verifique o clima e escolha uma versão de tecidos adequada ao clima, mas mantenha-se no social, sempre. Para o homem, o ideal é o uso de terno e gravata. Uma versão mais contraída seria deixar de lado o paletó e a gravata, mas manter a camisa social de manga longa. Já para as mulheres, um terninho de saia ou calça com camisa é o traje ideal. Também é válido eliminar o blazer, usando calça e camisa, saia e camisa ou um vestido tubinho de comprimento no joelho, numa versão mais descontraída.

Erros que possam prejudicar a imagem pessoal e da empresa
Muitas vezes, o profissional comete erros junto à sua própria empresa, exagerando nas contas, sumindo durante o expediente, mostrando-se não tão responsável quando está longe das amarras do local de trabalho. Para a empresa perante outra empresa/cliente, pode ficar uma má imagem se o profissional for arrogante, não se adaptar aos hábitos e ficar criando problemas e se não levar o trabalho totalmente a sério por não estar em sua base. Misturar turismo ou diversão com trabalho, a ponto de deixar de ser pontual e estar despreparado, também é ruim.

Abusar do networking para buscar novas oportunidades
Criar conexões leva tempo: seja presente, troque informações, mas não seja invasivo ou inconveniente. Pense sempre em oferecer informações ou ajuda antes de pedir.

Chegar atrasado nas reuniões ou sair antes para passear
Este é o tipo de comportamento que mostra a falta de foco do profissional e ainda, que a empresa deve pensar em outro candidato numa próxima oportunidade. Se excluir de todo ou qualquer convívio com os locais para passear também é ruim, porque é importante construir um relacionamento, principalmente se forem pessoas com as quais o profissional interage constantemente à distância.

Usar verba dada pela empresa para gastos e compras pessoais
Também inadmissível pensando em gastos supérfluos ou compras de itens pessoais. Por exemplo: se a pessoa precisa de um medicamento porque não está bem no local, isso é por conta da empresa; afinal ela está ali a trabalho. Se a pessoa precisa de um item de uso contínuo, que usa em seu local também, daí este gasto já é dela e não da empresa.

Abusar do frigobar, festas e baladas e apresentar a conta para empresa
Não esbanje só porque o dinheiro para pagar não será seu. As pessoas percebem quando há abuso e as quantidades ou itens são fora do comum. Ninguém precisa passar a “pão e água”, experimente comidas e bebidas diferentes, mas sem exorbitâncias.

Ignorar a cultura ou costumes do país, no caso de viagens internacionais
Dependendo da cultura, os locais podem se sentir profundamente desrespeitados e isso é muito negativo. Em culturas mais maleáveis, as pessoas podem relevar a ignorância do visitante, mas com certeza alguém bem informado e que respeita os costumes será muito mais valorizado.

Fonte O Globo Online