terça-feira, 2 de maio de 2017

EMPREGO PÚBLICO É BOM, MAS NÃO PARA TODO MUNDO

preciso ter autoconhecimento e objetivos claros para escolher quais concursos fazer. Falta de foco pode atrapalhar os estudos e gerar frustração até em quem passa

A carreira pública é uma das maiores tentações para quem almeja estabilidade, jornada de trabalho previsível e salários acima da média do mercado. Por isso aumenta, a cada ano, a quantidade de interessados em prestar concursos. Nem todos, no entanto, avaliam corretamente se esta é a melhor opção para suas aptidões e estilo de vida.
Diretor do Concurso Virtual, Marcelo Marques diz que o candidato não pode ter a ilusão da facilidade. Precisa ter em mente que a aprovação no concurso público depende de muito estudo, esforço e abdicação. E avaliar se as atividades de um emprego público estão de acordo com seus interesses.
É preciso, segundo o diretor, conciliar a satisfação com o trabalho com os benefícios proporcionados pelo serviço público. “É, com certeza, a melhor forma de o candidato manter-se motivado e focado em sua meta”, explica.
O psicólogo Fernando Elias José, autor do livro ‘Concursos, Faça Sem Medo — Entenda, Domine e Supere os Desafios’, também acredita que o interesse apenas pelo salário e pela estabilidade não é suficiente para motivar o candidato. “A caminhada para fazer concurso é muito mais árdua do que se imagina. É preciso pensar no tempo de estudo e ter objetivos profissionais muito bem formados”, avisa Elias José.
Além disso, o candidato precisa pensar se o seu estilo de vida combina com um cargo público. O psicólogo lembra que passar no concurso não é ganhar na Mega-Sena. “A pessoa tem que avaliar se vai gostar daquele trabalho.”
Os especialistas acreditam que, com planejamento e controle emocional, os candidatos já no caminho certo para a aprovação. “O verdadeiro concorrente é ele mesmo. Portanto, a dica é estar focado no estudo e buscar a superação”, diz Marcelo Elias José.

CINCO DICAS PARA O PRETENDENTE

FALTA DE OBJETIVOS
Para o psicólogo Fernando Elias José, fazer um ou vários concursos públicos sem saber exatamente o motivo é um dos principais erros dos candidatos. Segundo o especialista, isso demonstra falta de objetivos e de planejamento.

SOMA DE FRUSTRAÇÕES
Prestar concurso sem estar preparado não é uma forma de adquirir experiência, mas de somar frustrações, afirma o psicólogo. Vale mais a pena deixar o concurso passar e estudar para fazer outro.

‘SALTO ALTO’
Usar ‘salto alto’ na hora da prova, ou seja, achar que sabe muito, é uma atitude prejudicial ao candidato, segundo Fernando Elias. Para o psicólogo, é preciso ter humildade na hora de fazer a prova e muita atenção às questões.

OPINIÃO ALHEIA
É fundamental que o candidato tenha confiança na hora da prova e não dê atenção a comentários negativos. “O lado emocional influencia totalmente”, afirma o especialista.

APROVAÇÃO
A aprovação depende de conhecimento técnico, emocional e um pouco de sorte. “A soma de todos contribui para uma boa prova”, diz Fernando Elias.

Fonte O Dia Online