quarta-feira, 5 de abril de 2017

QUAL A MELHOR FORMA DE NEGOCIAR MAIS DE UMA DÍVIDA?

A dúvida: devo negociá-las em conjunto ou individualmente?

 Os bancos não são obrigados a negociar com clientes endividados

Dúvida
Devo no banco cartão de crédito, cheque especial e empréstimos. Como negociar todas as dívidas?
Negociar suas dívidas individualmente ou em conjunto, além de ser uma opção sua, é um direito garantido pelo Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). Porém, o banco tem a opção de aceitar ou de negar uma proposta de negociação. Ou seja, o banco não é obrigado a negociar com nenhum cliente, a não ser que exista alguma irregularidade na operação contratada com a instituição financeira.
Independentemente de qual seja sua opção (individual ou em conjunto), para uma negociação cabem algumas dicas, a saber:

1. Cartão de crédito
a) Junte todas as faturas a partir do momento em que você começou a ter problemas com o pagamento;
b) Some todos os juros cobrados pelo cartão no período analisado;
c) Vamos supor que a soma dos juros seja igual a 3.000 reais. Neste caso, solicite 80% de desconto nos juros (3.000 x 80% = 2.400), desconte este valor da sua dívida total e negocie a partir deste número.

2. Cheque especial
a) Junte todos os extratos a partir do momento em que você começou a entrar do limite;
b) Some todos os juros cobrados no período analisado;
c) Vamos supor que os juros somados cheguem a 3.000. Neste caso, solicite 80% de desconto nos juros (3.000 x 80% = 2.400), desconte este valor da sua dívida total e negocie a partir deste número.

3. Empréstimos
Neste caso, o importante é saber o saldo devedor correto para quitação. Cuidado, pois o banco pode não fazer corretamente este cálculo.

Resposta de Anísio Castelo Branco - presidente do Instituto Brasileiro de Finanças, Perícias e Cálculos (Ibrafin), autor do livro “Matemática Financeira Aplicada” e professor do SENAC e do MBA de Controladoria e Finanças da PUC-SP.

Por Julia Wiltgen
Fonte Exame.com