quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

DICAS PARA VENCER A FADIGA MENTAL DO DIA A DIA

O dia pode ser exaustivo, não só fisicamente, mas também mentalmente, e com a cabeça cansada o rendimento na corrida pode ser prejudicado

Uma dica é correr com uma amigo; assim você se socializa e dá um tempo para as cobranças da cabeça

Depois de um dia difícil no trabalho, você ainda tem que encarar o trânsito, as cobranças da família, os estudos para a pós-graduação... E só de pensar no treino de subidas da manhã seguinte, você já fica irritado. O dia a dia pode ser mesmo exaustivo, não só fisicamente, mas também mentalmente. E, com a cabeça cansada, seu rendimento na corrida pode ser prejudicado. É o que diz um estudo da Escola de Ciências dos Esportes, da Saúde e do Exercício da Universidade de Bangor, no Reino Unido.
Os pesquisadores dividiram atletas com níveis de condicionamento parecidos em dois grupos. Um deles fez exercícios cognitivos difíceis por 90 minutos e o outro assistiu a um documentário. Em seguida, todos os participantes realizaram um esforço físico intenso na bicicleta. Os atletas do primeiro grupo estavam muito menos dispostos do que os que assistiram ao filme e acharam o exercício mais difícil. O desempenho físico foi prejudicado porque o cérebro estava cansado.
O desafio, portanto, é encontrar formas de mostrar à sua mente que você pode aguentar mais um treino. "Concentre-se, admita que você preferiria se jogar no sofá, mas calce os tênis mesmo assim", diz o americano Marshall Mintz, psicólogo clínico e esportivo. "Depois de começar, quase sempre nos sentimos bem por estar correndo", afirma ele.

Reformule seus objetivos
Indeciso entre o controle remoto e o tênis de corrida? Não é fácil sair porta afora sem um motivo claro para correr. "Se não conseguir responder à pergunta: `Por que estou fazendo isso?’, você não vai longe", afirma Rick Lovett, treinador de corrida e coautor do livro Alberto Salazar’s Guide to Road Racing ("Guia de corrida de rua de Alberto Salazar", em tradução livre). Ele sugere manter um diário de treino com objetivos e os motivos pelos quais você corre.
Solução prática - Quando sentir vontade de pular o treino depois de um dia difícil, pegue o diário e reveja suas anotações. Ver seus objetivos escritos fará com que você pense duas vezes antes de cabular aquela corrida.

Seja flexível
A organização pode ser a saída para conseguir realizar as tarefas do dia a dia, inclusive a corrida. Pensar no treino e planejá-lo ao longo do dia faz com que você desenvolva a energia necessária para encará-lo. "Prepare um plano B caso tenha um imprevisto", diz Mintz.
Solução prática - Se ficar preso no escritório até mais tarde, faça uma corrida mais curta. Se seu filho estiver com febre, faça alongamentos e exercícios de força e adie a corrida. "Não há problema em reprogramar-se para o dia seguinte", afirma Mintz.

Chame um amigo
Quando você treina sozinho, é fácil começar a pensar em problemas familiares e de trabalho. E isso pode acabar com o bom humor que a corrida deveria lhe trazer. Ao correr com outras pessoas, você se socializa e dá um tempo para as cobranças da cabeça. Uma pesquisa da Universidade de Rochester, em Nova York (EUA), demonstrou que quem tem um grupo de amigos animados é mais motivado e comprometido com o exercício, em comparação com quem pratica esportes sozinho.
Solução prática - Grave os telefones de alguns colegas de corrida na discagem rápida e não pense duas vezes antes de ligar para um ou dois deles quando a preguiça bater. Há grandes chances de que eles estejam na mesma situação. E, se não conseguirem combinar um treino juntos, pelo menos poderão trocar palavras de incentivo. "Em qualquer tipo de exercício existe uma chance maior de sucesso se você tiver a colaboração de alguém", explica Mintz.

Ligue o som
Uma série de pesquisas mostra que a música pode ser uma grande fonte de motivação para os exercícios. Um estudo publicado no Journal of Sport Behavior constatou que, além de ajudar os atletas a se exercitar mais, a música também diminuiu a percepção de esforço. Lovett incentiva os corredores a escutar música antes mesmo dos treinos para "entrar no clima".
Solução prática - Ligue seu MP3 enquanto responde aos últimos e-mails no trabalho ou, ao dirigir para casa, coloque seu CD predileto. Isso aumenta as chances de você calçar os tênis assim que chegar em casa. "De todas as coisas que um atleta pode fazer para ter pique antes de uma corrida, ouvir música é a que ativa a maior parte do cérebro ligada à motivação", diz Mintz.

Gerencie as crises
Naqueles dias em que sua cabeça começa a martelar, pensando em tudo que deu errado, interrompa sua mente, ensina Mintz. Ele sugere combater esses pensamentos com outros positivos: "Meu dia foi difícil, mas eu vou me sentir melhor depois de correr".
Solução prática - Por mais tentador que seja ceder aos pensamentos negativos, diz o psicólogo, obrigue seu corpo a executar os movimentos da sua rotina de corrida: tome uma chuveirada rápida ou uma xícara de café, calce os tênis, faça alguns polichinelos e vá correr. O começo da corrida pode ser difícil, mas, depois que estiver na rua, você se sentirá bem.

Por Mackenzie Lobby
Fonte Exame.com