sábado, 15 de abril de 2017

QUEM COME CHOCOLATE COM FREQUÊNCIA COSTUMA SER MAIS MAGRO

Doce contém substâncias que ajudam na perda de peso, sugerem especialistas

 Comer chocolate pode ajudar a emagrecer

Às vésperas da Páscoa, uma ótima notícia: pessoas que comem chocolate com frequência tendem a ser mais magras, sugere uma nova pesquisa. A descoberta foi feita em um estudo que envolveu cerca de mil americanos. Eles tiveram sua dieta acompanhada, assim como a ingestão calórica e o Índice de de Massa Corporal (IMC). Os cientistas acreditam que, apesar de a iguaria ser bastante calórica, ela contém ingredientes que podem favorecer a perda de peso, em vez da formação de gordura.
Os pesquisadores abservaram que quem comeu chocolate algumas vezes na semana era, em média, mais magro do quem comia ocasionalmente. Em vez de aumentar a ingestão calórica, o consumo regular se mostrou relacionado ao baixo IMC no estudo, que está publicado na revista "Archives of Internal Medicine". A relação entre o doce e a baixa medida continuou mesmo quando outros fatores, como a quantidade de exercícios, foram levados em conta.
O estudo indica que o mais importante é a frequência com que se come chocolate, e não o quanto se come, já que não há relação com a quantidade consumida. Segundo os pesquisadores, há apenas uma chance em cem de que suas descobertas sejam explicadas pelo acaso.
A autora do estudo Beatrice Golomb, da Universidade da Califórnia, em San Diego, comentou os resultados:
- Nossa descoberta parece se somar a uma série de informações que sugerem que a composição das calorias, não apenas o número delas, é importante para determinar seu impacto sobre o peso. Esta não é a primeira vez que cientistas sugerem que o chocolate pode ser saudável para nós.
O consumo de certos tipos de chocolate tem sido relacionado a algumas mudanças favoráveis na pressão sanguínea, na sensibilidade à insulina e nos níveis de colesterol. E o doce, especialmente o tipo amargo, contém antioxidantes que podem ajudar a acabar com radicais livres, que prejudicam as células.
Beatrice e sua equipe acreditam que compostos antioxidantes, chamados de catequinas, podem melhorar a massa muscular magra e reduzir o peso - pelo menos estudos em roedores sugerem isso. Eles dizem que ensaios clínicos agora são necessários em seres humanos para conferir se os resultados se repetem.
Mas antes de você se entregar aos prazeres de uma barra de chocolate, ainda há muitas perguntas não respondidas. E, na ausência de provas conclusivas, os especialistas aconselham cautela. Enquanto não há mal nenhum em se permitir comer chocolate de vez em quando, o consumo em excesso pode ser prejudicial, pois ele costuma conter muito açúcar e gordura.

Fonte O Globo Online