quinta-feira, 9 de março de 2017

O QUE FAZER NA VÉSPERA DO CONCURSO PÚBLICO?

Estudar ou não estudar? Qual a melhor atitude na véspera da prova

Estudar, evidentemente, é fundamental para passar no concurso. Agora, engana-se quem pensa que isso é tudo. Um dos componentes importantes da preparação para concursos também é o tipo de postura que você terá na véspera da prova.
O candidato deve ou não estudar para o exame que fará no dia seguinte? Essa é uma questão que não possui respostas absolutas. É fundamental que o candidato se conheça o suficiente para saber o que é melhor para ele.
Pessoalmente, sempre estudei no dia anterior à prova e até mesmo minutos antes do início do exame ficava com o material de estudo aberto em cima da carteira, até que fosse orientado a fechá-lo. Essa atitude me deixava mais calmo e aumentava minha segurança. No entanto, um alerta importante: esse estudo anterior à prova não visa ao aprendizado. Trata-se, na verdade, de uma leitura descompromissada ou uma revisão das matérias que, se a sorte ajudar, podem cair na prova. Além disso, essa revisão também não pode durar mais de seis horas.
Agora, há quem fique mais nervoso só de pensar no que pode ser pedido na prova. Neste caso, a dica é fazer atividades que ajudem a aliviar o estresse. Lembre-se: cada candidato é diferente e, por isso, você não deve se sentir culpado por não estudar na véspera. Se isso não lhe faz bem, não faça.
Além disso, muitos candidatos se desestabilizam porque tiveram problemas para chegar ao local do exame. Por isso, tenha muito claro qual será o meio de locomoção para o local da prova e a duração do percurso. De preferência, faça o trajeto com uma semana de antecedência para calcular esse tempo. É importante também se informar se haverá algum grande evento nas imediações do local de prova ou no seu trajeto.
Fique atento também para a sua alimentação. Por exemplo, não consuma bebidas alcoólicas ou somente tome remédios com prescrição médica. Alguns candidatos ingerem calmantes para poder dormir bem. É uma medida altamente reprovável e que pode contribuir negativamente para seu desempenho.

Por Guilherme Madeira Dezem
Fonte Exame.com