sábado, 6 de maio de 2017

LIVRE-SE DAS ENERGIAS NEGATIVAS COM GATOS


A maioria das pessoas acha que os gatos são preguiçosos e tudo que fazem é comer e dormir. Não é bem assim. Você sabia que os gatos têm uma missão em nossa vida?
Todos os gatos têm o poder de, diariamente, remover energia negativa acumulada no nosso corpo, enquanto dormimos. Se há mais de uma pessoa na família e apenas um gato, ele pode acumular uma quantidade excessiva de negatividade ao absorver energia de tantas pessoas. Quando eles dormem, seu corpo libera a negatividade que ele removeu de nós. Se estivermos excessivamente cansados, eles podem não ter tempo suficiente para liberar tamanha quantidade de energia e, conseqüentemente, ela se acumula como gordura até que eles possam liberá-la. Portanto, eles se tornam obesos. E você achava que era a comida com que você os alimentava? É bom ter mais de um gato em casa para que a carga seja dividida entre eles. Eles, também, nos protegem durante a noite para que nenhum espírito indesejável entre em nossa casa ou no nosso quarto enquanto dormimos. Por isso, gostam de dormir na nossa cama. Se uma pessoa vier nos visitar e os gatos sentirem que estão ali para nos prejudicar ou que são do mal, os gatos nos circundarão para nos proteger. Se eles correm para a pessoa, cheiram-na e querem ser acariciados por ela, pode relaxar. Há muito tempo atrás, os curandeiros usavam cristais em seus trabalhos de cura. Quando visitavam algumas vilas distantes, não levavam os cristais, pois o povo desconfiava deles, achando que era magia negra. Então, levavam os gatos, que exerciam a mesma função dos cristais. O povo permitia que eles entrassem em suas casas. Desse modo, os gatos têm sido usados inúmeras vezes na arte da cura. Pessoas alérgicas a gatos são emocionalmente incapazes de amar alguém com profundidade, porque reprimem seus verdadeiros sentimentos. Eles são criaturas adoráveis e amam seus donos acima de tudo, porém tem um jeito diferente de amar, mas nem por isso deixa de ser verdadeiro. São grandes amigos e companheiros.

Por Marcyah Alpha