domingo, 16 de abril de 2017

FÉ E CRENÇA


Você se considera uma pessoa que tem fé ou apenas crê?
Talvez você responda que fé e crença são a mesma coisa.  Mas não são.
A palavra fé é fidelidade.
Crença expressa uma opinião vaga, incerta, indefinida. 
Quando alguém diz: Creio que vai chover. Creio que Fulano viajou. Está apenas emitindo sua opinião.
Já a fé é uma atitude de fidelidade, de harmonia, de sintonia. Quando nosso aparelho de rádio está sintonizado com a onda eletrônica emitida pela estação emissora, capta nitidamente a música irradiada pela mesma. Podemos dizer que nosso rádio tem fidelidade, alta fidelidade, com a emissora. Caso nosso aparelho não esteja afinado na mesma frequência, sintonizado com a estação emissora, não captará a música. Assim acontece conosco em relação às emissões do Alto. Se estivermos sintonizados com a Divindade, captaremos as emissões Divinas com fidelidade.
Quando os discípulos disseram ao Mestre: "Senhor, aumenta-nos a fé", Jesus lhes respondeu:
"Se tiverdes fé, que seja como um grão de mostarda, e disserdes a esta amoreira: arranca-te e transplanta-te para o mar! Ela vos obedecerá."
Os discípulos pedem a Jesus: Aumenta a nossa fidelidade, a nossa sintonia, a nossa harmonia com o Mundo Espiritual.Robustece a relação entre nossa consciência humana e a Consciência Divina.
Eles sentem que têm uma ligeira fidelidade com o Mundo da Realidade Divina, mas sentem também a fraqueza e pequenez dessa sua fidelidade.
Então, Jesus lhes respondeu: "Se tiverdes fidelidade, genuína e autêntica, mesmo que seja inicialmente pequena, como um grão de mostarda, tereis poder sobre todo o Mundo material."
O homem que tem fé, busca a fidelidade, a sintonia com as Leis Divinas, e através da auto-realização, conquista o seu céu interior, já que o Reino do Céu está dentro de cada indivíduo, conforme assegurou Jesus.
O homem que realmente tem fé, busca a harmonia interior praticando o bem de forma altruísta e desinteressada, e não espera recompensa alguma pelo fato de ser bom.
Jesus enalteceu a fé em Deus e em Sua justiça, porque conhecia os mecanismos que regem a vida. Assegurou que somos deuses, pois sabia que podemos desenvolver a Centelha Divina que há em nós, através da fé, ou fidelidade às leis maiores. Mas, para sintonizarmos com as emissões que vêm do Alto, temos que eliminar dos canais da mente os ruídos provocados pelo orgulho e pelo egoísmo. Temos que aumentar nosso potencial de fidelidade aos ensinos do Mestre de Nazaré. Só, então, poderemos nos dizer homens de fé.

"Fé inabalável só é a que pode encarar frente a frente a razão, 
em todas as épocas da Humanidade."

Livro Momento Espírita vol . IX.